Páginas




 



 


03/05/2022

ALERTA - Mais uma criança relata abuso sexual ao "PROERD" em Ivaiporã

Dez dias após, um novo caso de uma estudante, de 10 anos, do PROERD - Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, chega até a Caixinha de Sugestões. De forma anônima, a vítima pediu orientações do que fazer, caso seja abusada. A Caixinha do PROERD é uma dinâmica das aulas, onde as crianças podem fazer perguntas ao Policial, tirar suas dúvidas, fazer denúncias e pedir ajuda. Várias situações chegam até o Educador Social do PROERD, desde pedidos de material escolar, alimentos e solicitação de socorro. Desta vez, a criança pediu orientação, sem se identificar. Visando à proteção da menor foi realizada uma força tarefa entre a Professora da turma, a Diretora da Escola Municipal e o Policial Militar Instrutor do PROERD, onde pela comparação da letra, foi possível saber quem escreveu o bilhete. Tendo esta informação de forma discreta, foi disponibilizada a criança, a ajuda e orientação, sendo que ela, de forma voluntária e espontânea, passou a relatar que um familiar que reside na mesma casa que ela, em um determinado momento, havia lhe mostrado um site de vídeos pornográficos, vindo então a tentar passar as mãos em seu corpo. A criança relatou ainda, medo da convivência com o em tese abusador, desespero diante da situação, chegando até mesmo a tentar ato extremo. Diante dos fatos gravíssimos narrado, foi acionado o apoio da equipe da Patrulha Escolar Comunitária de Ivaiporã, para registro da ocorrência e o Conselho Tutelar para acolhimento da criança, que visando a sua proteção, a encaminhou para residência de um familiar próximo. O caso foi repassado ao Ministério Público de Ivaiporã e está sobre a investigação da Polícia Civil, detalhes e dados foram preservados a fim de resguardar a criança, até que se proceda a apuração dos fatos. “Vale ressaltar, que estamos no Maio Laranja, sendo o dia 18, o dia nacional do combate ao abuso e a exploração sexual no Brasil, além do enfrentamento, um dos objetivos do mês é dar visibilidade a este assunto, pois para combater qualquer problema é necessário conhecê-lo. Não podemos nos calar, nem permitir que calem as nossas crianças, denuncie aos Direitos Humanos no Disque 100; a Policial Militar através do 190, ao Conselho Tutela de Ivaiporã no telefone do Plantão (43) 98457-1746 ou no Conselho Tutelar do seu Município”, diz nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...