Páginas




 


18/05/2022

Maio Laranja reforça necessidade de atenção com casos de abuso de crianças

Como forma de alerta, 18 de maio foi escolhido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. No Paraná, a data será marcada pelo ato simbólico da iluminação laranja no Palácio Iguaçu, sede do Governo do Estado, em Curitiba. O objetivo do Maio Laranja é conscientizar a população sobre a importância de prestar atenção a detalhes que possam evidenciar sinais de abuso de vulneráveis, e denunciar situações suspeitas ou confirmadas para as autoridades competentes. O canal voltado a receber este tipo de situação é o 181. Ao longo de 2021, o Disque Denúncia contabilizou 1.422 registros de violência contra crianças. Deste total, 338 foram referentes a abuso ou exploração sexual (23%). Em 2020, os registros totais foram de 1.577, e os de violência ou abuso sexual foram de 412 (26%). “Esta é uma data fundamental para conscientizarmos a nós mesmos e a toda a sociedade sobre a importância de preservarmos a vida e a integridade das crianças e dos adolescentes”, afirmou o secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Rogério Carboni. “Nosso papel, enquanto cidadãos, é não fecharmos os olhos para todo e qualquer tipo de violência contra os mais novos, seja física, psicológica, o abandono, e principalmente as violências sexuais”, complementou. FORTIS – No Paraná, o Governo do Estado articulou a Força-Tarefa Infância Segura (Fortis), que visa estabelecer no Paraná a integração das políticas públicas dos sistemas de justiça, segurança pública, assistência social, educação e saúde, mediante ações articuladas, coordenadas e efetivas para o acolhimento e o atendimento integral às crianças e aos adolescentes vítimas de crimes e violências. Idealizada pela Sejuf, a iniciativa surgiu da necessidade de unir esforços governamentais para realizar trabalho integrado de prevenção e combate a crimes e violências contra crianças e adolescentes. Por meio da Fortis são realizadas ações integradas para reduzir o risco de prática de violências, identificação de eventuais violações e comunicação urgente de fatos relatados para que se adotem medidas de proteção e assistência às vítimas, a preservação da prova, a investigação e individualização e responsabilização do agressor criminoso. Compõem atualmente a Força-Tarefa Infância Segura a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Secretaria de Estado da Segurança Pública, Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado da Saúde, Ministério Público do Paraná, Tribunal de Justiça do Paraná, Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Paraná, Defensoria Pública do Estado do Paraná, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente e Associação de Conselheiros e Ex-Conselheiros Tutelares do Estado do Paraná.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...