Páginas




 


06/06/2022

IVAIPORÃ - Traficante acusado de agredir com foice e filho agrediu a mãe

 FOIÇADAS
- Na madrugada desta segunda-feira, dia 06 de junho, 02h15min, na Rua Alvorada, um indivíduo estava portando uma foice em via pública ameaçando as pessoas. A Polícia Militar, em patrulhamento pelas proximidades do Depósito de Doces Bom Jesus, foi parado por uma senhora, a qual passou relatar que um indivíduo, estava atacando várias pessoas com um facão. Inclusive, uma masculino havia sido agredido com esse facão e estava ferido nas proximidades do local. A segunda vítima, tentou intervir, no intuito de proteger o agredido, porém também foi ferida, em sua mão esquerda e cotovelo, com a arma branca. Que na sequência, ambos os envolvidos evadiram-se do local. Questionada quem era o agressor, passou a afirmar que é usuária de drogas e que o acusado é o traficante, o qual está sempre ameaçando as pessoas com facas em virtude das negociações ilícitas. Questionado se necessitava de atendimento médico, ela recusou. Buscas foram feitas, e os demais não foram encontrados. OUTRA AGRESSÃO - No dia 06 de junho, por volta da uma hora da madrugada, na Rua Mangueira, o Corpo de Bombeiros atendia uma situação de dano a um veículo que estava pegando fogo e teria um cidadão alterado. No local, em contato com um rapaz, afirmou que foi sua mãe que teria colocado fogo no carro, um VW Gol. Em contato com a senhora, negou que colocou fogo no veículo e afirmou que seu filho a acusou e bateu nela, mas não deixou nenhum tipo de lesão. Diante da situação, a PM questionou sobre a agressão e ele afirmou que estava no seu direito. O rapaz ficou alterado com a situação e passou a gritar com sua mãe. Vale ressaltar que não é primeira vez que ameaça sua mãe. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao acusado, o qual resistiu com socos e empurrões, sendo necessário o uso de técnicas de contato para imobiliza-lo e o uso de algema para garantir a segurança da equipe. Após algemado, quando estava sendo conduzido para o camburão, falou que conhecia o delegado e que não iria ficar assim. Informado a senhora sobre o procedimento, ela não quis representar contra seu filho por causa da agressão. Então foi encaminhado para sede da 6ª CIPM (Companhia da PM) para confecção do termo circunstanciado pelo crime de resistência e depois seria liberado. Para a imprensa, o acusado negou os fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...