Páginas




 



 


10/08/2022

Apesar dos efeitos da estiagem, exportações do Paraná cresceram 13,9% em 2022

  Apesar dos prejuízos causados pela estiagem, especialmente com a queda na produção de soja, as exportações do Paraná cresceram 13,9% no acumulado de janeiro a julho de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado. Passaram de US$ 11,1 bilhões (R$ 56,61 bilhões pela cotação atual) para US$ 12,6 bilhões (R$ 64,26 bilhões). O levantamento é da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint), vinculada ao Ministério da Economia. O resultado positivo foi puxado pela comercialização para o Exterior de itens como óleo de soja bruto (+187,9%), óleos e combustíveis (+123,5%), papel (+75%), madeira (+57%) e carne de frango in natura (+42,8%). Além disso, o Paraná se destacou nas exportações de bens de alto conteúdo tecnológico. A comercialização de tratores, por exemplo, apresentou expansão de 83,2%. Em relação a veículos de carga cresceram 39% e o setor de autopeças registrou aumento de 31,8%. O bom desempenho reforça a importância da expansão da industrialização no Estado, fator determinante para amenizar os efeitos causados pela estiagem à produção de grãos, setor dos mais representativos na pauta de exportação paranaense. No caso da soja, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a redução foi de 38,6%, passando de 19,9 milhões de toneladas colhidas na temporada 2020/2021 para 12,2 milhões na safra 2021/2022. Também como consequência, as exportações de oleaginosas (soja em grão), responsável por mais de 17% de toda a exportação paranaense, apresentaram decréscimo de 30,4% nos sete primeiros meses deste ano. O açúcar bruto, por sua vez, caiu 25,1% no período. ESTIAGEM – O Paraná ficou mais de dois anos em emergência hídrica em razão do baixo volume de chuvas. O primeiro decreto reconhecendo a estiagem severa passou a vigorar em maio de 2020. As precipitações, porém, começaram a ficar irregulares no início de 2019. A situação só começou a ser normalizada no último trimestre de 2021.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...