quinta-feira, 2 de maio de 2019

APUCARANA - Casos de tráfico, um deles com apreensão de pé de maconha

No Bairro João Paulo, casal de namorados é detido com pé de maconha e droga sintética. Eles são acusados de abastecer usuários em festas Rave. O segundo caso, foi no Jardim Ponta Grossa 
        Em Apucarana, no dia 1º de maio, "Dia do Trabalho", a PM registrou dois casos de tráfico de drogas. O primeiro foi na Rua Rio Formoso, no Bairro João Paulo, onde pés de maconha foram localizados na casa do casal de namorados Felipe Brambilla, oriundo de Londrina, e Cássia Aparecida. Os soldados chegaram ao local, após denúncia que marido e mulher estavam fazendo a venda de drogas sintéticas em festas raves. Ao chegar ao local, foi percebido um Onix estacionado, o qual sabe-se que pertence ao jovem. O pai de Cássia autorizou buscas, sendo encontrado, nos fundos, um pé de "maconha", medindo 1,80 metros; no quarto do casal havia 08 comprimidos de "ecstasy" e 01 "MD", 07 micro ponto "LSD"; 20 maços de cigarro "Eight", uma nota falsa de vinte reais, R$ 4.400,00 (quatro mil e quatrocentos reais) em uma caixa e mais R$ 814,00 (oitocentos e quatorze reais), na carteira do rapaz. A PM também informou que Fellipe participa das festa como DJ, função que seria apenas um álibi para praticar o crime de tráfico. Ambos negaram que sejam traficantes e disseram que os fatos ainda serão devidamente esclarecidos. OUTRO CASO - Ainda em Apucarana, no dia 1º de maio, dos jovens, de 19 e 25 anos, e dois menores, de 16 e 17 anos, foram apreendidos, na Rua Carlos de Carvalho,11, no Jardim Ponta Grossa. A PM recebeu denúncias, e localizou as pessoas em frente um estabelecimento, que se encontrava fechado. Durante o monitoramento, foi possível visualizar que quando os usuários se aproximavam, um deles se deslocava até as proximidades de uma árvore, apanhava algo e retornava para fazer a entrega. Quando chegou, o jovem de 25 anos, foi feita a abordagem, sendo encontrada certa quantidade, em dinheiro, divididos entre eles. Durante varredura, foi localizado embaixo de uma pedra, um envólucro plástico, na cor branca, contendo dezenove porções com característica de crack, fracionadas e prontas para venda. Todos foram entregues na Delegacia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA