sexta-feira, 12 de julho de 2019

BORRAZÓPOLIS - EXONERAÇÃO DA CÂMARA

Após sindicância, comissão emite parecer que orienta a  Câmara Municipal a exonerar dois servidores. Os citados negam os fatos desde o início do procedimento 
Neste dia 12 de julho, de 2019, o Blog do Berimbau, novamente, em primeira mão, apurou que já está a disposição do "Poder Legislativo", o resultado de uma comissão, formada por servidores públicos municipais e instalada para apurar supostas falhas cometidas por dois funcionários da Câmara: Assis Rodrigues e uma servidora das inciais: C. P. R., que por questões particulares pediu para ter o seu nome preservado. A decisão é para que os dois investigados, sejam exonerados dos cargos que ocupam, porque foram comprovadas as suspeitas. Nesta noite de sexta-feira, dia 12 de julho, uma portaria publicada no site da Câmara Municipal, já apontava a decisão da presidência, ou seja, exoneração de ambos. Consta na denúncia, que a funcionária teria modificado holerites, que é um demonstrativo impresso de vencimentos, que pode servir como comprovante de renda; sendo que após a suposta adulteração, o documento irregular teria sido utilizado para fazer empréstimos bancários, os quais não foram pagos em sua totalidade, originando a  cobrança da dívida, que foi feita por um dos bancos, o que levou a nova mesa diretora da Câmara, que tem como atual presidente, o vereador Cesar da Silva Soares, o "Cesar do Posto", do PSL, a constatar a falsificação. Assis, na função de contador, deveria ter o controle destas informações e impedir, portanto, foi acusado de ser conivente ao deixar que elas acontecessem. Na época dos fatos, o presidente era Marcelo Pires, o "Marcelão", o qual alega que não tinha conhecimento do que exatamente ocorria na contabilidade, até porque lá existiam funcionários com essa função. A servidora já disse a nossa reportagem que tem uma vida de serviços prestados ao poder legislativo; que está sofrendo uma perseguição política e que, questões de ordem pessoal, que diz respeito somente a ela, está sendo levado a público e, em consideração, pelos acusadores, por isso, pagarão na justiça. Afirmou que já foi alvo de outras perseguições e que, em todas, conseguiu, no poder judiciário, provar que é inocente, e que assim o fará novamente. Assis, também está com ações na justiça, diz que tem mais de 20 anos de trabalho dedicado e transparente; que nunca cometeu qualquer tipo de irregularidade e, acredita que tudo isso será revertido. Vale ressaltar que as polêmicas entre a atual e a anterior messa diretora, não se restringem aos dois funcionários que estão sendo exonerados. Há ainda o caso do advogado e assessor jurídico, Dr, Jorge Cécere, que teria ocorrido durante seu afastamento para recebimento de auxílio doença, período em que o beneficiário continuou também recebendo da câmara, acumulando os dois salários, o que é proibido. Jorge já deu esclarecimentos afirmando que não sabia se seu auxílio seria mantido pelo INSS, o qual demorou para marcar a perícia e, por isso, houve o erro. Também  houveram outras questões que repercutiram, como o corte de gratificações. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA