quarta-feira, 27 de maio de 2020

CAMBIRA - Pai e filho acusados de estupro contra a namorada

Pai detido em Borrazópolis e o filho em Cambira. Ambos negaram os fatos. A princípio a menor denunciou apenas o sogro, mas como mantinha relações com o namorado, também caracterizou abuso
  No link, assista entrevista com a Dra Sandra Nepomuceno concedida ao repórter Rodrigo Almeida - Nova Am

          A Polícia Civil, do Paraná, por meio da Delegacia da Mulher de Apucarana, delegada Sandra Nepomuceno, prendeu na manhã de 27/05/2020, pai e filho, de 42 e 20 anos, respectivamente investigados por estupro de vulnerável, de uma menina, de 13 anos de idade. Prisões ocorreram em Cambira, onde foi detido o filho, de nome Erick, e Borrazópolis, onde foi preso o pai, de nome Paulo Sérgio Martins. As investigações iniciaram após relatos da menor, que teria sofrido abuso sexual por parte do seu sogro, de 42 anos, quando então a polícia identificou também o crime de estupro de vulnerável por parte do seu namorado, de 20 anos, tendo a adolescente apenas os 13 anos. "O intuito da menor era denunciar apenas o sogro, mas como relatou que mantinha relações com o rapaz, o fato também caracterizou estupro, por ser a vítima menor de 14 anos", explicou a delegada Sandra, em entrevista ao repórter Rodrigo Almeida, do Sistema Pinga Fogo de Rádio. A Polícia Civil pediu a prisão temporária do pai e do filho e a busca e apreensão da menor, tendo em vista que o suposto namorado proibia a vítima de sair de casa e retornar para a casa dos seus pais biológicos, sendo eles moradores de Cambira. O namorado da vítima não permitia que a mesma saísse de casa, o que estava interferindo nas investigações; motivo pelo qual foi representado pela busca e apreensão da vítima. "Ficou apurado que, quando o namorado descobriu que o pai abusava da sua namorada, houve uma briga, sendo o genitor expulso de casa, o qual foi morar em Borrazópolis, cidade onde acabou preso", informou a Polícia Civil. Caso condenados, os investigados podem pegar até 15 anos de prisão cada um. A moça foi encaminhada para exames periciais e entregue aos pais biológicos. A Delegacia da Mulher contou com apoio da 17ª Subdivisão Policial, de Apucarana. Erick negou que tenha abusado da namorada e diz que ele também é vítima de toda esta situação, inclusive, a moça o defende e não queria a sua prisão. Já o pai, ao ser localizado em Borrazópolis, afirmou que é inocente e jamais cometeu tal crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA