06/11/2020

FAXINAL - Julgamento de acusados da morte de Geovane dos Santos Luiz

                       CONDENADOS                    
Considerado mandante do crime, Leomar foi condenado a 7 anos, 10 meses e 15 dias. Já Michael, foi condenado por homicídio e roubo totalizando  17 anos, 7 meses e 6 dias 
Link de vídeo do julgamento 
O julgamento começou às 09 horas da manhã, de 05 de novembro, de 2020, e terminou no início da noite.   Leomar Dias França, foi condenado, com base na acusação de mandante do crime, a uma pena de  7 anos, 10 meses e 15 dias.   Já o Michael, foi condenado pelo homicídio, pena de 12 anos, também  por roubo, pena de 5 anos, 7 meses e seis dias, sendo assim, somando as duas condenações, o total é de 17 anos, 7 meses e 6 dia.   SOBRE O JULGAMENTO - Conforme noticiamos, o Ministério Público do Estado do Paraná ofereceu denúncia em face de Leomar Dias França, acusado de ser mandante de um homicídio contra seu então cunhado, de nome Geovane dos Santos Luiz, de 19 anos, morto em 2018, em Faxinal, e Michael Henrique Santos de Lima, apontado como o autor do crime. Consta nos autos que, em 14 de abril de 2018, por volta das 20h20min, na Rua Maracaí, em Apucarana, Michael, juntamente com um indivíduo não identificado, roubaram um I/Ford Focus Flex, que pertencia a Cleberson Gonçalves da Silva. Os ladrões entraram no carro e ordenaram que o ofendido conduzisse por cerca de 100 metros. Depois o colocaram no banco de trás e foram para Califórnia, onde a vítima foi transferida para o porta-malas. Mais tarde chegaram ao destino, que era a cidade de Faxinal, onde mais três pessoas, não identificadas, se envolveram no crime. Na mesma data, em 14 de abril, às 22h35min, foram até a Rua Benedito Cirilo, onde Michel armado com um revólver, foi até a frente da casa de Geovanee, o chamou. Assim que ele saiu, o matou com tiro na cabeça. Logo após, o denunciado e demais indivíduos, deslocaram-se por diversas cidades da região, mantendo a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade até as 02h45min do dia seguinte, ocasião em que, após serem perseguidos por policiais militares, envolveram-se em um sinistro automotivo, abandonaram o automóvel subtraído nas proximidades do Posto da Polícia Rodoviária de Rolândia, sendo o dono do carro libertado do porta malas. As investigações apontaram que Michel agiu a mando de Leomar.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA