19/11/2020

POLÊMICA - Ocupação da ALEP após queda de braço entre Governo e APP-Sindicato

     No Paraná, a ocupação da ALEP - assembleia Legislativa do Paraná, por parte da APP-Sindicato, repercutiu na imprensa estadual. Na noite do dia 18 de novembro, foi informado que a Justiça do Paraná havia determinado a desocupação imediata e aplicou multa diária de R$ 30 mil, caso a ordem não seja acatada. Em nota, a APP informou que a ocupação continuava, após o governo sinalizar que não atenderia o pedido da categoria de suspensão da prova para contratação de Professores(as) PSS. Na tentativa de obter apoio de Deputados, cerca de 100 pessoas continuavam no prédio exigindo uma resposta do governo. O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, destaca que a ocupação é uma resposta à falta de diálogo com a gestão, que conhece as reivindicações da categoria e desrespeita as mesmas com ações autoritárias. Segundo a direção estadual da APP-Sindicato, o contrato de quase R$ 4 milhões para a realização da prova foi feito sem licitação. Além disso, devido à pandemia, a prova seria um risco para a saúde de quase 100 mil pessoas que segundo o governo, poderiam se inscrever. Em nota, publicada pelo portal G1, a Secretaria de Estado da Educação (Seed-PR), disse que sempre manteve diálogo aberto com os professores e que a contratação pelo PSS foi discutida diversas vezes com a categoria. O Governo do Paraná informou que "após a invasão da APP Sindicato à Assembleia Legislativa, as negociações com a categoria estão encerradas". Em nota, o governo disse ainda que "não negocia com sindicato que não respeita as instituições democráticas". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA