Páginas




 


15/06/2022

FAXINAL - IML diz que homem morreu assassinado e não vítima de incêndio

      Informações recebidas neste dia 15 de junho de 2022, apontam que Antônio Monteiro de Oliveira, que, supostamente, morreu após casa pegar fogo, em Faxinal, na verdade teria sido assassinado. Uma filha dele, nome Elisangela, que mora na Inglaterra, afirmou que o laudo do IML - Instituto Médico-legal, aponta várias perfurações pelo corpo, uma na região peniana e outra no pescoço. A arma usada,  a princípio, seria uma faca. Ela pediu investigação e que o caso seja esclarecido. "Diante dos dados colhidos durante o exame de necropsia e dos resultados dos exames complementares, conclui o legista que a morte de Antônio Monteiro de Oliveira, foi produzida por hemorragia aguda externa, por lesões vasculares do pescoço por arma branca", diz trecho do laudo do IML, que seria encaminhado a Polícia Civil. Portanto as novas informações descartam sinistro com óbito e também o suposto suicídio, apontando para um brutal assassinato. SOBRE O CASO - Como noticiamos, naquele dia, uma equipe da Polícia Militar de Faxinal, juntamente, com a Defesa Civil e Guarda Patrimonial, atendeu uma trágica ocorrência na Rua Manoel Moreira Vidal, esquina com a Visconde de Mauá, no início do Jardim Santa Helena. A solicitação chegou, por volta da meia noite, iniciando a madrugada de domingo, dia 06 de fevereiro, de 2022, e informando, que havia uma casa pegando fogo. Ao chegar ao local, foi feito o combate ao incêndio, inclusive, estava no local o presidente da Câmara Municipal, "Paulinho Portela", que colaborou com os agentes, assim como outros populares, mas o morador, que encontrava-se no interior do imóvel, morreu carbonizado. O Blog do Berimbau apurou que, o nome do cidadão, seria Antônio Monteiro. Um detalhe estranho, é que havia manchas de sangue na região da cozinha e o corpo estava em um dos quartos, portanto, somente uma investigação mais precisa, poderia indicar o que realmente ocorreu. O soldado Magioni, informou que os dados seriam coletados e informados, posteriormente, pelo 6ª Companhia da Polícia Militar, cujo boletim seria encaminhado a Polícia Civil. Nossa reportagem continua acompanhando o caso.   Neste link de vídeo, assista matéria publicada pela RPC, sobre o caso. Na reportagem, a filha do senhor Antônio e o Delegado Dr. Ricardo Mendes, são entrevistados.  




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...