Páginas





 


17/08/2022

IVAIPORÃ - Prefeitura de doa terreno para construir 14 casas no distrito do Jacutinga

Há anos, algumas famílias que moram no terreno nos fundos do cemitério do distrito do Jacutinga sofriam quando chovia, uma vez que a enxurrada levava ossos para as residências. O problema só foi solucionado após a construção de um muro. O terreno onde estão as residências foi ocupado pelas famílias. Após um período de visitas feitas pelas equipes do Departamento de Assistência Social da Prefeitura de Ivaiporã e da Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) foi possível identificar a realidade em que as famílias se encontravam. A Cohapar desenvolve o programa Casa Fácil Paraná - Vida Nova e o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social do Paraná, que tem como finalidade identificar as necessidades habitacionais do Estado e traçar estratégias de solução com ações concretas, prazos, programas, recursos e responsabilidades. O trabalho faz a interface com o Plano Nacional – além de dados municipais, com uma visão de planejamento estratégico do setor habitacional até 2023. Neste caso, os municípios informam ocupações irregulares, tanto em áreas públicas, privadas, quanto em preservação ambiental. Diagnóstico das famílias - As equipes técnicas da Cohapar – Escritório Regional de Apucarana e do Departamento de Assistência Social se reuniram no distrito do Jacutinga para analisar o diagnóstico das famílias e discutir a solicitação de recursos ao Banco Interamericano de Desenvolvimento. Para construir as casas do programa Casa Fácil Paraná - Vida Nova, a Cohapar precisa solicitar recursos ao Banco Interamericano de Desenvolvimento. Um dos critérios é a disponibilidade de terreno. Por isso, a Prefeitura de Ivaiporã doou a área ao lado da Unidade Básica de Saúde do Jacutinga. As 14 famílias contempladas estão inscritas no Cadastro Único – registro que permite ao Governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil. Além disso, as famílias estão cadastradas na Cohapar. Após construir as casas as famílias poderão morar sem ter despesas com parcelas de financiamentos. Segundo a diretora do Departamento de Assistência Social, Flávia Graef Kuss, assim que as chaves forem entregues, as famílias terão moradias dignas. Flávia Kuss informou que as moradias terão quarto, cozinha, banheiro e caixa d'água. Entre as 14 casas, 2 serão habilitadas para idosos e pessoas com deficiência física. A princípio a licitação das 14 casas está prevista para 2023. (Junior Koeio). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...