quarta-feira, 30 de maio de 2018

PARALISAÇÃO - Governo do Estado vai dar apoio aos municípios afetados

A governadora Cida Borghetti afirmou, nesta terça-feira, que o Governo do Estado vai dar total apoio aos municípios paranaenses para minimizar os efeitos da paralisação dos caminhoneiros. Ela se reuniu com prefeitos da AMP, Associação dos Municípios do Paraná, no Palácio Iguaçu, em Curitiba. No encontro, os prefeitos apresentaram as principais demandas das cidades, a exemplo do desabastecimento de postos de gasolina, bloqueios em estradas, necessidade de escoltas para caminhões carregados de combustível e cargas especiais, além de problemas gerados na cadeia produtiva. A governadora afirmou que o Estado trabalha 24 horas por dia para solucionar essa crise, sempre pautado no diálogo e no bom senso. Cida reforçou que o abastecimento de combustível em alguns municípios já está sendo normalizado, e a expectativa é de completa normalização em todo o Paraná até o fim de semana. Depois disso, os esforços serão focados na questão da cadeia produtiva. Para potencializar ainda mais as ações de enfrentamento da crise, a governadora decidiu incluir um representante da AMP no grupo de trabalho de enfrentamento à crise, composto por entidades do Governo do Estado, representantes do empresariado e gerenciado pelo chefe da Casa Milita, coronel Maurício Tortato. Ele salientou que o trabalho em conjunto com os prefeitos é essencial.  O presidente da AMP, prefeito de Coronel Vivida, Frank Ariel Schiavini, reforçou a preocupação dos municípios com os impactos da greve, mas reafirmou a disposição em auxiliar na resolução da situação. Desde a semana passada, a governadora e os membros do grupo de enfrentamento à crise têm se reunido com as lideranças dos caminhoneiros. Entre os acordos acertados esta liberação de cargas especiais. Segundo a Defesa Civil, desde a sexta-feira mais de dois mil veículos foram autorizados a trafegar no Estado. Para facilitar a identificação deles, a entidade distribuiu adesivos. Outro avanço também foi o anúncio da diminuição e o congelamento da base de cálculo do ICMS que incide sobre o óleo diesel, feito pela governadora no domingo. Com a mudança, a partir de 01 de junho, a base para calcular o imposto será de dois reais e 95 centavos, valendo por 90 dias. A redução é de 25 centavos sobre a base atual e deve representar uma queda de aproximadamente quatro centavos sobre o preço do combustível na bomba. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário