quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

FAXINAL - Homem é detido acusado de embriaguez ao volante

Os soldados de plantão ainda acusam o motorista de ameaça e de tentar exercer o tráfico de influência   
              Em Faxinal, um homem foi detido  por infração de trânsito, por ter ingerido pequena quantia de bebida alcoólica. Também é acusado de ameaça aos policiais e tráfico de influência. Nossa reportagem teve acesso ao Boletim de Ocorrências, neste dia 13 de fevereiro, de 2019, sendo o detido, um cidadão das iniciais C. M. T.  Em seu boletim,  a   6ª Companhia informou que os soldados Magioni e Pavei, faziam patrulhamento, quando visualizaram, na Rodovia PR-272, um Fiesta trafegando em zigue zague. Ao dar ordem de parada, o motorista estacionou no pátio do Posto Trevo. "Solicitado que ele desembarcasse do veículo, o mesmo demorou alguns segundos, pois não conseguia abrir a porta do automóvel. Logo notamos que estava visivelmente com sintomas de embriaguez e o carro com débitos junto ao Detran. Ao informar que o motorista seria conduzido e o carro apreendido, ele nos ameaçou e tentou nos intimidar dizendo que ligaria para o sargento em Ivaiporã", informou a PM. Ainda, segundo os soldados, o condutor questionava o nome de um dos PMs com o intuito de os intimidar. Dentro do automóvel havia duas latas de cerveja e o teste do bafômetro, aferiu 0,10mg/l, portanto, foi menor que 0,30, o que não caracteriza crime de trânsito, e apenas infração. Durante o atendimento da ocorrência, também foi registrado um desencontro entre as Policias Militar e Civil, fato que já vem ocorrendo há alguns dias, devido desacordo entre o Comando da 6ª Companhia de Ivaiporã, Capitão Élio Boing e o delegado da comarca, Dr. Ricardo Augusto de Oliveira Mendes. Os soldados informaram que a delegacia não recebeu o conduzido, dizendo que só o faria no dia seguinte, às 09 horas da manhã; tendo os soldados mantido o homem na sede do Pelotão, até o horário informado pela Polícia Civil. Diante do impasse, o advogado do motorista, o Dr. de Júnior Taborda, informou que vai entrar com um ação contra o Estado, pois a PM não possuem autonomia de manter alguém sob custódia durante tanto tempo, já que o Destacamento de polícia militar não dispõe de um cubículo para que o abordado fique em segurança e sem algemas. O  conduzido também negou as acusações de ameaça, tráfico de influência e outras. Em uma situação parecida, ocorrida em outra ocorrência, o Delegado informou que tem 24 horas para fazer o flagrante e que está agindo conforme reza a lei. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA