sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

NEGLIGÊNCIA - APUCARANA

Família de Novo Itacolomi fala em negligência médica, após morte de bebê. Hospital Materno Infantil de Apucarana, diz que todos os procedimentos foram corretos 
No link de vídeo, ouça entrevista com o pai da criança e saiba mais detalhes sobre o ocorrido 
    Um cidadão de Novo Itacolomi, procurou nossa reportagem para dizer que uma suposta negligência médica, pode ter provocado a morte de seu filho, um bebê, que nasceu em óbito no Hospital Materno Infantil, do município de Apucarana. O pai é Carlito Pedroso, casado com Danny Meker dos Santos. Chocado, o homem concedeu entrevista ao repórter Ronaldo Alves Senes, o "Berimbau", para explicar o ocorrido. "Minha esposa teve uma gravidez normal, fazendo todo o pré-natal, mas na última semana, começou a sentir dores. Levamos a mãe algumas vezes no Hospital, mas eles sempre diziam que as dores eram normais e que deveríamos voltar para casa. No dia do parto, procuramos a saúde pública municipal, que a transferiu para Apucarana, às 13 horas, mas a mantiveram em observação, aguardando o parto normal, e somente no início da noite, a conduziram para a sala de cirurgia, mas quando foram retirar a criança, já era tarde", disse o pai. Como no pré-natal, tudo estava correndo muito bem, ele acredita que alguma falha possa ter ocorrido na unidade de saúde, por isso, procurou a reportagem (Blog do Berimbau) para fazer um desabafo e pedir providências. Nossa reportagem manteve contato com a Assessoria de imprensa do Hospital Materno Infantil, considerado referência no norte do Paraná, a qual informou que todos os procedimentos foram feitos de forma correta, que não houve negligência e que o pediatra, e o obstetra, já conversaram com os pais e estão a disposição da família para esclarecer toda e qualquer  dúvida que ainda possa surgir.   Em novo contato com o Pai, ele informou que ouviu do Materno Infantil, que a criança foi vítima de infecção presente na mãe, mas que ele, Carlito, não entende o porque essa infecção não foi descoberta antes, quando eles a levaram com dores até a unidade de saúde.  POLÍCIA CIVIL NO CASO -   Após o falecimento, ocorrido em 07 de fevereiro, de 2019, a família decidiu pelo velório, na Capela Mortuária de Novo Itacolomi e sepultamento às 18:30, de 08 de fevereiro, no cemitério local, mas antes do sepultamento, a família fez contato com a Polícia Civil e decidiu pedir investigação, por isso, o velório foi suspenso para que o corpo fosse levado para o IML de Apucarana. Com o exame de necropsia, o pai acredita a família possa conseguir alguma resposta para  o fato lamentável que aconteceu.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA