quinta-feira, 21 de maio de 2020

IVAIPORÃ - Três presos acusado de tráfico na Monte Castelo

          A Polícia Militar, de Ivaiporã, equipe ROTAM, registrou caso de tráfico de drogas na Vila Monte Castelo. O boletim foi divulgado para a imprensa, neste dia 21 de maio, de 2020. Segundo informações, os policiais visualizaram o suspeito, Maicon Delfino Lopes Ribeiro,  preso por tráfico duas vezes em 2017 e 2018, descendo a Rua São Mateus, juntamente com uma mulher, os quais, antes de perceber a viatura, iniciaram uma negociação de três pedras de crack. Em seguida, a mulher, que já havia chegado em frente sua casa, entra no imóvel e o homem deixou o local, subindo a Rua, pegando uma segunda via. Ao chegar numa outra residência, que é alvo de denúncias de tráfico, pulou o muro, local onde Julio Cesar,  o  "Dick", com passagem por tráfico em 2018, é apontado como o chefe da “Boca de Fumo”, mas que estaria utilizando outro indivíduo,  o João Pedro, popular "Botina", que  tem seis passagens por furto e roubo; mas que neste caso, teria a função capanga. Diante da fundada suspeita, a equipe ROTAM ficou nas  proximidades até que Maicon  saísse. Ele desobedeceu ordem de abordagem e tentou dispensar a droga, sendo contido e logrado êxito em apreender duas pedras de crack. Ao fazer a incursão no imóvel, lá estavam os dois suspeitos Júlio Cesar e João Pedro, sendo que, na cama, junto a Júlio,  foi encontrado um pequeno pote contendo 16 pedras de crack e ainda, uma pochete com um invólucro contendo 8,5 gramas de maconha e R$230,00 reais em cédulas de diversos valores e com forte odor de crack. Consta no boletim que, questionados, ambos confirmaram que estavam realizando o tráfico no local e que vendem cada pedra (Crack) ao preço de R$10,00 reais. Outra informação repassada pelos suspeitos, é que, quem fornece o crack, seria uma pessoa conhecida, a qual foi identificada e será investigada. Os celulares dos abordados, foram apreendidos para futura investigação. A ROTAM também foi na casa da mulher que havia comprado as três pedras de crack, que foi arrolada como testemunha e usuária. Ao total, no final da ocorrência, foram apreendidas: 18 pedras de crack, que juntas pesaram 1,08 gramas. Tudo foi entregue na delegacia de Polícia, para as devidas providências. RESPOSTAS - Os três citados nesta reportagem, negaram envolvimento no crime de tráfico de drogas e disseram que, no decorrer do inquérito, vão provar inocência.  Também negaram a prática dos crimes citados como delitos cometidos no passado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA