04/09/2020

NOVA TEBAS - Morador faz requerimento pedindo cassação do prefeito

                   BERIMBALADAS                 

    Em Nova Tebas, um cidadão de nome Dióges Rosário Ribeiro, procurou a Câmara Municipal de Vereadores, neste dia 04 de setembro, de 2020, e protocolou um requerimento (foto acima), onde  solicita a abertura de uma Comissão Processante, que possa promover a cassação do mandando do chefe do poder executivo, prefeito Clodoaldo Fernandes. Segundo ele, a foto do político ter sido alvo de uma operação do GAECO, e das acusações imputadas, como fraude em licitação, além da localização de dinheiro vivo, 32 mil reais, em sua casa, são suficientes para que o poder legislativo dê uma resposta para a sociedade. Por telefone, o repórter Ronaldo Alves Senes, o "Berimbau", falou com o presidente da câmara, Ocalil Vieira. Ele disse que, estava na cidade de Pitanga, e ainda não havia analisado o requerimento, mas prometeu que vai verificar a fundamentação e discutir com o poder legislativo qual será a medida a ser adotada.  SOBRE A OPERAÇÃO - Como noticiamos, o GAECO - Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado, no Paraná e policiais, amanheceram o dia 25 de agosto, de 2020, realizando uma operação em Nova Tebas, apontando uma suspeita de fraude e irregularidades em licitações. Entre os investigados estão empresários e o prefeito Clodoaldo Fernandes. Foram três mandados de busca As ordens foram executadas na prefeitura e nas residências do prefeito e do secretário municipal de Planejamento. A pedido do MPPR, a Justiça também proibiu quatro empresários, que são investigados por participação no esquema de frequentar a prefeitura. São investigados os crimes de fraude licitatória, desvio de recursos e falsificação de documento, relacionadas à entrega pelo prefeito de uma motoniveladora do município que precisava de conserto. O procedimento foi feito sem qualquer formalidade (havendo inclusive suspeita de que a máquina devolvida ao município não seria a mesma) e em nenhum momento houve preocupação com o controle do custo do serviço. Além disso, posteriormente, juntamente com outros servidores públicos, para legalizar o pagamento, o prefeito teria fraudado processo licitatório, recorrendo a três empresários de Londrina, cujas empresas já estavam envolvidas em outras fraudes licitatórias. As investigação decorre da Operação Operação Dejà Vú, deflagrada em outubro de 2019 para apurar crimes de fraude em licitações, corrupção e falsidade ideológica no Município de São Jerônimo da Serra. Inclusive, na casa do prefeito de Nova Tebas, foram apreendidas mais de 32 mil em notas de 50 e 100 reais. No mesmo dia, o prefeito Clodoaldo gravou um vídeo, se defendendo da acusação - clique aqui para rever; 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA