27/07/2021

TRAGÉDIA - O naufrágio no Rio Ivaí, que provocou a morte de seis pessoas

Embarcação com nove pessoas caiu no Salto Takaki, Rio Ivaí, divisa de São João do Ivaí com Borrazópolis. Três pessoas resgatadas com vida e seis morreram

As seis vítimas  da tragédia 
Como noticiamos, a equipe do Corpo de Bombeiros de Ivaiporã, e também a Patrulha Ambiental do Porto Ubá, em Lidianópolis, foram os primeiros acionados para fazer o resgate de nove pessoas que desapareceram nas águas do Rio Ivaí, após cair de um barco, na região do Ubaúna, que é Distrito de São João do Ivaí. Do outro lado do Rio, a divisa é com o Salto Takaki, em Borrazópolis. O local também é conhecido como Três Pousos e Salto Ubaúna. Por telefone, o repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau", falou com o Soldado Cristiano, do Corpo de Bombeiros em Ivaiporã, segundo ele, o acionamento ocorreu por volta das 16:30 horas, de domingo, dia 18 de julho, com informações, que o grupo formado por cinco adultos e quatro crianças, sendo três de 03 anos de idade e uma de 09 anos de idade. Seis deles de uma família de Maringá e Ivaiporã, e os demais, amigos, que estavam numa chácara de lazer.  VÍTIMAS - Entre as vítimas estavam: Alberony Menegassi de Souza, 41 anos, a filha Heloísa Menegassi de Souza, 3 anos, e Patrícia Miranda da Silva, 33 anos. Eles eram proprietários da Serraria Jacutinga, no município de Ivaiporã, donos do barco e da chácara, onde comemoravam o aniversário de Leonel, um primo que mora em Maringá. Os demais: Adalberto Fernandes Galice, 42 anos, a filha Sophia Pacagnan Fernandes, 4 anos, e o filho Nícolas Pacagnan Fernandes, 8 anos. Todos os citados acima, morreram. Outros três: Jéssica Malaquias Costa, 26 anos; Marcelo de Carvalho da Silveira, 26 anos; e João Vitor Costa de Carvalho, 3 anos, conseguiram sobreviver. COMO OCORREU -   O Blog do Berimbau conseguiram um depoimento exclusivo. 
Marcelo de Carvalho da Silveira, um dos sobreviventes.    Muitas foram as versões sobre o que realmente aconteceu.  Em sua fala, Marcelo revela, com riqueza de detalhes os momentos dramáticos do dia 18 de julho, de 2021, um domingo.  Ele diz que todos estavam numa chácara de lazer, quando houve a decisão de fazer um passeio de barco para conhecer uma espécie de piscina natural, que se forma no meio rio.   Em determinado momento,  Patrícia Miranda, e esposo Alberony Menegassi de Souza, de Ivaiporã, perceberam que o barco estava descendo pela correnteza, sentido o Salto. Eles ficaram apavorados, desceram e seguraram a embarcação. Marcelo também desceu e diz que fizeram muita força para impedir o acidente. Revelou que o motor era fraco, mas que Patrícia orientou que alguém tinha que subir de volta no barco, ligar o motor e tentar subir rio acima. Ele então voltou para o Barco, mas quando tentavam sair,  embarcação desceu rio abaixo até cair no poço.  Revela que todos afundaram, e que quando ele emergiu, viu a esposa nadando com o filho agarrado ao seu pescoço. Eles estavam já desistindo, instante em que o barco apareceu a frente. Nesse instante, conseguiram se segurar e começou a luta par deixar o rio.  Clique aqui e veja o depoimento exclusivo de Marcelo, um dos sobreviventes, que conta como tudo ocorreu. RESGATE -  Neste dia 27 de julho, de 2021, chegou ao fim a maior operação de resgate de corpos nas águas do Rio Ivaí, entre São João do Ivaí e Borrazópolis, no conhecido Salto Takaki, que fica entre os Bairros Ubaúna (São João)  e Salto Fogueira (Borrazópolis). Na tarde deste dia 27 de julho,  o  1º Subgrupamento de Bombeiros Independente (1º SGBI), de Ivaiporã, Tenente Stofella, e Pescadores de Patrulha Ambiental de Lidianópolis, anunciaram a localização do corpo de Nícolas Pacagnan Fernandes, 8 anos, morador da cidade de Maringá. Ele estava a cerca de 15 km do local, e foi encontrado boiando. Na quinta-feira, dia 22 de julho, havia sido localizado o corpo de Patrícia Miranda da Silva, 33 anos, que o foi penúltimo a ser retirado. Em 21 de julho, o Corpo de Bombeiros, informava que, dos nove ocupantes do barco, haviam sido encontrados: Adalberto Fernandes Galice, 42 anos; sua filha Sophia Pacagnan Fernandes, 4 anos, que inclusive, são pai e irmã do Nícolas; também Alberony Menegassi de Souza, 41 anos, e Heloísa Menegassi de Souza, 03 anos, marido e filha da também vítima: Patrícia, de 33 anos. Como nos demais dias, as buscas dos Bombeiros, ocorreu em conjunto com a Marinha do Brasil, grupo de voluntários pescadores da Patrulha Ambiental de Lidianópolis e o  Grupo de Operações de Socorro Tático - GOST. Clique aqui para rever a primeira matéria da tragédia.  (Colaboração - Sérgio Oliveira/ Herinthon Paulista do Canal HP/ Eduardo Souza, o "Mula"/  Marildo de Oliveira da Patrulha)   (No link abaixo, veja imagens e alguns vídeos produzidos pela nossa  reportagem, durante as buscas)















5 comentários:

  1. Senhor Jesus tenha misericórdia dessa família 😢😢

    ResponderExcluir
  2. DEUS abençoe para que as pessoas reflitam antes de decidir entrar no Rio

    ResponderExcluir
  3. Pessoas mais irresponsaveis que essas ta pra nascer em,colocar criancas em uma merda de um barco desse correndo o maior perigo do mundo,olha q tragedia meu deus,nao falo pros irresponsaveis e sim pelas criancas q sao uns ajinhos e nao tem nocao alguma do perigo q estava passando...é de ce chocar a almaaaa pessoal

    ResponderExcluir
  4. E de cortar o coraçao por que não colocaram um colete Salva vidas nas crianças inrresponssabilidade total

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não deveriam entrar na agua. loucura e desespero.

      Excluir

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA