quinta-feira, 26 de julho de 2018

APUCARANA- Apucarana reitera falta de vacinas no município

Prefeito contesta versão da 16ª RS assegurando que a cidade teria vacinas suficientes para atender a população
A falta de vacinas em Apucarana é uma dura realidade e isso é de fácil constatação pelos pais que têm procurado as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e que, em muitos casos, não conseguem imunizar seus filhos. A declaração é do prefeito e médico Beto Preto que reitera, com veemência, que a falta de vacinas é verídica em Apucarana.  Conforme argumenta ele, os municípios não compram as vacinas, apenas administram as doses recebidas do Estado, via 16ª Regional de saúde. “Registramos o problema à Secretaria de Estado da Saúde (SESA), por meio do Sr. João Crivelari, um dos responsáveis pelo setor, e até agora não tivemos uma solução”, informa Beto Preto.  Ele relata que ontem a prefeitura recebeu uma nota à imprensa, distribuída pela Assessoria de Comunicação Social da SESA, informando que o Município de Apucarana tem recebido o número adequado de vacinas para atender sua população. A nota diz ainda que a aquisição de vacinas é de responsabilidade do Ministério da Saúde, e ainda que desde 2017, o governo federal tem reduzido a quantidade de doses destinadas aos estados.  De posse de diversos pedidos de vacinas, remetidos de abril até o mês de julho, pela Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana à Secretaria de Estado da Saúde, por meio da 16ª Regional de Saúde, o prefeito Beto Preto contesta a versão dada pela SESA.  O prefeito relata que de abril até agora foram pedidas 2.390 doses da vacina tetra viral e recebidas apenas 582. “Com relação à vacina anti pólio, foram solicitadas 13 mil doses e recebidas somente 1950 doses. Já a vacina contra Varicela, foram pedidas 2.130 doses e entregues apenas 240”, revela Beto Preto. “Reitero o meu respeito a todas as autoridades da saúde, mas podemos comprovar com documentos oficiais os pedidos de vacinas que fizemos. Estamos autenticando estes documentos em cartório e entregando nas mãos do Ministério Público”, anunciou o prefeito.  Para o médico Beto Preto, que atua há mais de vinte anos na área de saúde pública, é inadmissível a falta de vacinas, gerando risco à população e, principalmente, às crianças. “Estou levando esta situação ao conhecimento da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), da qual sou vice-presidente nacional para a área de saúde pública. Também vou notificar a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), e pedir um posicionamento da Associação dos Municípios do Paraná (AMP)”, informa ele.  Conforme argumenta o prefeito de Apucarana, esta questão deve ser tratada com a gravidade que ela merece. “Ao que parece está ocorrendo um desmonte do Programa Nacional de Imunização, e a culpa não é dos municípios”, frisa Beto Preto, lembrando que “cobram metas e índices de vacinação dos municípios, mas não estão entregando as doses suficientes para atender a demanda”. O prefeito conclui, apresentando relatórios de estoques de vacinas da Auatarquia Municipal de saúde. “Hoje não temos uma dose sequer de vacinas para varicela e tetra viral; nosso estoque é zero”, enfatiza, assinalando que “é preciso que se resolva essa situação, pois não cabe aos municípios a compra de vacinas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.