terça-feira, 30 de abril de 2019

CHOCANTE - Vó de Eduarda, assassinada pelo pai, também é presa

A pequena Eduarda, de 11 anos, foi morta e jogada dentro de uma fossa. O pai já havia sido preso acusado do crime 
             A Polícia Civil confirmou, que no final da tarde, deste dia 30 de abril, a avó de Eduarda Shigematsu, 11 anos, uma senhora de nome Terezinha de Jesus, foi presa, após ser levada para a Delegacia, para prestar depoimento, em Rolândia. Ela chegou a registrar um boletim de ocorrências relatando o desaparecimento da neta, mas a princípio, sabia que o filho havia enterrado a criança nos fundos do quintal, por isso, foi conivente ou omitiu informações. O laudo final do IML (Instituto Médico-Legal), confirmou como causa da morte a asfixia mecânica por esganadura. como já noticiamos, um homem de nome Ricardo Seidi, é acusado de matar a própria filha. O corpo da criança foi encontrado na tarde deste domingo (28 de abril, de 2019), enterrado com as mãos e os pés amarrados nos fundos da casa dele, na rua Manoel Carreira Bernardino, em Rolândia. Havia um saco preto amarrado na cabeça. Segundo a Polícia Civil, a avó tinha a guarda da menina e morava nos fundos da data, mas o pai morava no mesmo imóvel, casa da frente. Investigação da PC e do SICRIDE - Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas, chegaram até o corpo. Ao ser interrogado, na 22ª Subdivisão Policial, de Arapongas, o pai confessou apenas que ocultou o cadáver, mas negou que tenha matado a filha. A princípio, disse que chegou em casa e encontrou a menina enforcada no quarto dela, por isso, se desesperou, amarrou seus pés e mãos com a mesma corda. Disse também que colocou o saco preto e uma camiseta no rosto da menina, porque não conseguia olhar para ela. Imagens de segurança flagraram o pai entrando e saindo da casa. Sobre enterrar o corpo, afirmou que já havia um buraco aberto, por conta de uma fossa, e que usou esse local para jogar o corpo. A mãe, mora em São Paulo, mas estava em Rolândia, após ser noticiada do desaparecimento da filha. Para a Polícia, há evidências que o pai matou a filha e a enterrou. Mesmo enterrando a filha, em uma rede social, o Pai acusado compartilhou um link, sobre o desaparecimento da criança.  (Clique aqui para rever a primeira matéria) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA