sexta-feira, 26 de abril de 2019

SARANDI - PRISÃO DE ACUSADOS DA MORTE DE PM

Dois foram presos acusados de matar o Soldado Juliedes, de 37 anos. O Polícia Militar foi morto com pelo menos dez tiros 

  Portais de notícias, como o G1, destacaram que dois homens suspeitos de participar da morte do policial militar Juleides Nunes e uma mulher, foram presos na noite desta quinta-feira (26 de abril) pela Polícia Civil de Sarandi. A vítima trabalhava no setor administrativo do 4° Batalhão da Polícia Militar em Maringá. A polícia acredita que Juleides foi vítima de uma emboscada. Uma das linhas de investigação é que o soldado pode ter sido vítima de vingança. De acordo com a Polícia Civil, em 2017 o PM matou um homem que apontou uma arma contra ele em um bar de Sarandi. A outra, é que Juliedes, foi vítima de uma emboscada, cuja uma mulher foi usada para o atrair, e que tinha como objetivo, tirar o policial de circulação porque ele vinha atrapalhando a prática do tráfico de drogas. Os presos foram: Maicon Douglas Siqueira, de 20 anos, Ezequias de Melo Siqueira, de 18 anos, e uma. Os suspeitos negam participação. SOBRE A MORTE - Conforme o Blog do Berimbau publicou, uma notícia de Sarandi, repercutiu em todo Estado do Paraná. Por volta das 00h:45min, desta quinta-feira, dia 25 de abril de 2019, quinta-feira, o Policial Militar, Juliedes Nunes, mais conhecido como "Soldado Juliedes", de 37 anos, foi morto com pelo menos 10 perfurações de arma de fogo. Segundo a própria PM, chegou uma chamada, via 190, informando que na Rua Santa Catarina, no Bairro Vale Azul, perímetro urbano de Sarandi, uma pessoa havia sido morto com disparos de arma de fogo, quando passava de motocicleta pelo local. No endereço, a equipe de plantão, constatou a morte do soldado, que naquele momento estava de folga e usando trajes de um cidadão comum. Próximo ao corpo, foram localizados cerca de 20 estojos de calibres .380 e 9mm. Também consta no boletim policial, que o local do crime era ermo, com pouca iluminação e sem residências próximas. Juliedes estava lotado no 4º BPM - Batalhão da Polícia Militar, ultimamente morava na casa do zelador de um Colégio Estadual, era casado e pais de dois filhos. INVESTIGAÇÃO - Consta, que em 2017, o policial militar, no próprio Distrito do Vale Azul, em Sarandi, estava em um carrinho de lanches, quando se desentendeu com Alziro João Cordeiro, de 53 anos. O motivo seria uma terceira pessoa que havia se desentendido com o PM. Na confusão, com Alziro, o homem que morava nos fundos da barraca de lanche, foi até sua residência e voltou armado com uma espingarda, momento em que o soldado disparou um único tiro, de pistola .40 e provocou sua morte. Em 2018, o policial foi julgado e absolvido. Na sentença, o tribunal do Juri entendeu que ele agiu em legítima defesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA