terça-feira, 20 de agosto de 2019

CÂNDIDO DE ABREU - FARRA DAS LICENÇAS

Vereador e pai do Secretário Municipal de Meio Ambiente, de Cândido de Abreu, apesar de eleito para exercer o cargo, tem pedido repetidas licenças do cargo, fato que está gerando polêmica  
Vereador Dario - PTB 
           Em Cândido de Abreu, a atitude de um vereador, tem gerado reclamação e críticas de maradores, principalmente de alguns dos seus eleitores. Também está criando um imbróglio na Câmara Municipal. O motivo é que o nobre edil, de nome Dario Moura, eleito pelo PTB, tem usado de uma estratégia, para que seu filho fique no poder executivo, exercendo o cargo de Secretário Municipal do Meio Ambiente, por isso, tem pedido licenças repetidas vezes, para, supostamente, não caracterizar nepotismo ou constrangimentos ao prefeito. "O candidato sobe no palaque, pede votos, recebe o prestígio do cidadão, que vota na esperança e na confiança, mas depois, este mesmo vereador, usa esse mandato para satisfazer interesses particulares, e esquece que existe uma parcela da população que, atendendo um pedido dele, o colocou no poder legislativo", comentou o radialista Ronaldo Senes, o "Berimbau", ao receber as reclamações. Por telefone, falamos com o "Dario". Ele negou que seu pedido de licença seja para evitar nepotismo, afirmando que a lei não o impede de ser vereador simultaneamente como o secretariado do filho, mas alegou que sua permanência na Câmara, poderia gerar algumas polêmicas, pois alguém poderia dizer que seu filho estivesse agindo a seu pedido ou em benefício do pai. Ainda esclareceu que suas licenças não são remuneradas e não geram prejuízos para os cofres públicos. O presidente da Câmara, Pedro Cesar Derbli, eleito pelo PMDB, afirmou que não há como impedir os pedidos de licença, porque eles estão no regimento interno, o qual reza que cada legislador poder pedir licença por 120 dias, mas ao completar o prazo, ele assume e imediatamente solicita a licença novamente. Um cidadão, que fez contato telefônico com o Blog do Berimbau, revelou que o prefeito  Junior Reis, adotou a postura de não empregar parentes de vereadores,  portanto "Dario" estaria usando da estratégia para evitar a demissão do filho. Enquanto apurávamos o fato, neste dia 20 de agosto, de 2019, começou mais uma sessão da Câmara, nela havia um requerimento do vereador, em questão, pedindo uma nova licença. O pedido foi colocado em votação, mas dessa feita, foi negado. Outra informação, é que cada vez que Dario deixa o cargo, é convocado o suplente Jaime Prantl, do PMDB, o qual também tem impedimentos e acaba se licenciando, sobrando a vaga para Suzana Hoffmann Ribeiro Amâncio, do PTB, o que gera uma confusão para a diretoria, não hora de fazer o pagamento a quem é de direito. Esperamos que a novela tenha o seu final e que o cidadão, de fato, tenha um vereador dedicado e empenhado em defender os seus interesses. Vale ressaltar que o citado, Secretário do Meio Ambiente, tem desempenhado sua função com extrema competência e seu trabalho não é alvo de críticas da comunidade, pelo contrário, são muitos os elogios. O vereador Dario, ficou de conceder uma entrevista, para usar, ainda mais, seu direito de defesa, e assim que ela foi concedida, será também anexada a esta reportagem. ESTAMOS DE OLHO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA