30/06/2020

LIDIANÓPOLIS- Projeto que reduz salários de políticos gera polêmica

A proposta assinada por quatro vereadores prevê a redução dos salários dos vereadores e  também do vice-prefeito 
      Em Lidianópolis uma polêmica está instalada na Câmara Municipal de Vereadores. O motivo é que existe um projeto de lei, que segundo o vereador Dorival Caetani, o "Val do Pessuti", é de número 011/2020, e de autoria da mesa executiva, assinado pelos edis: Antônio Augusto Maciel Filho, o "Mineiro", que é presidente do legislativo; Cláudio Hipólito (vice-presidente); Odair José Bovo (Primeiro Secretário) e Dorival Caetani (Segundo Secretário). A proposta propõe a redução do salário dos vereadores e vice-prefeito. No caso do vereador, o soldo bruto atual, é de R$3.306,76, e será reduzido para R$2.200,00. O presidente da câmara, recebe R$4.409,06,  e, com a redução, passaria a receber R$2.600,00. No caso do vice-prefeito, cujo salário é de mais de 4 mil reais, será reduzido para R$.1.200 reais, mas há um pedido para que ele ficasse no mesmo valor do vereador, ou seja, em 2.200 reais. O prefeito vai continuar  recebendo R$12,124,90. A justificativa é que, para reduzir o salário do poder executivo, o município poderia perder um médico conceituado, que ganha este valor e ficaria impedido de receber mais que o prefeito, razão pela qual foi mantido os 12 mil reais.  Também não foram alterados os recebimentos dos Secretários Municipais, seja da prefeitura ou câmara, que continuam sendo  de R$3.823,13.  Segundo informações, durante reunião, no dia 29 de junho, de 2020, o projeto estava pronto para entrar em pauta, mas houve resistência e um dos vereadores que assina a proposta, o Cláudio Hipólito, retirou o documento de pauta, alegando que precisava de analisar melhor. Ele também estava como presidente  da sessão, já que "Mineiro" goza de uma licença por ser idoso e integra a área de risco por conta do Covid-19. A vereadora Luciana também não estava presente. Cláudio teria consultado o plenário, para fazer a retirada.  Vale ressaltar que Dorival,  o "Mineiro" e Odair,  são enfáticos na necessidade da aprovação. "Nossa Câmara Municipal tem sido exemplar na economia de gastos,  com diárias e outros práticas que eram comuns e já fizemos uma economia importante. A ideia agora é, com esta redução, economizar cerca de 40% e fazer com que esse dinheiro sobre para investimentos em saúde, educação e outros setores", disse Dorival Caetani.  Nossa reportagem continua acompanhando a polêmica e deve perdurar par mais algumas sessões.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA