segunda-feira, 29 de junho de 2020

LUNARDELLI - Pertubação, ameaça e casos de violência doméstica

Na Rua Olinda Grolla, houve pertubação de sossego. Na zona rural, mulher foi ameaçada pelo ex-marido. Violência doméstica contra menor na Rua Bahia e ameça contra comerciante na Rua Minas Gerais 
           Quatro ocorrências foram registradas em Lunardelli, no dia 28 de junho, de 2020. PERTUBAÇÃO - A Primeira foi na Rua Olinda Cavalca Grola, de onde chegaram denúncias de pertubação de sossego. Ao chegar ao local, onde havia denúncia de som alto, foi orientado o morador. Ele desligou o referido som, sendo que a vítima optou por não representar, já que o pedido foi acatado. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - No dia 28 de junho, às 08h20min, Zona Rural, a equipe de São João do Ivaí foi acionada, para deslocar até a cidade de Lunardelli, a fim de prestar um apoio a uma senhora, a qual dizia que seu ex-marido estava a ameaçando. No local, não localizou o possível autor. A vítima disse que ele a ameaçava de morte, pois estava inconformado com o fim do relacionamento. Alegou ainda, a solicitante, que este fazia menção de estar armado. Perguntada a respeito das medidas que ela gostaria que fossem tomadas, disse que iria pensar a respeito, mas adiantou que não queria representar criminalmente, e que chamou a Polícia apenas porque gostaria de sair da casa com seus pertences para ir embora da cidade. No local estavam os filhos, os quais a levaram para a cidade de Pitanga. Foi feito patrulhamento pelas imediações, a fim de abordar o possível autor das ameaças, mas não foi encontrado. Houve uma segunda violência doméstica, no dia 28 de junho, às 20h40min, na Rua Bahia. Uma menor, de 16 anos, que é de São Pedro do Ivaí, disse que foi agredida pelo companheiro, com quem convive há um mês. Afirmou que vem sofrendo agressões com frequência e que, desta vez, o motivo foi uma fofoca de um amigo, que disse ao seu amásio, que ela o estava traindo, o que é uma inverdade. A Polícia retirou a menor da casa e tomou todas as providências. AMEAÇA - No dia 28 de junho, às 19h00min, na Rua Minas Gerais, uma comerciante disse que é proprietária de um bar, que fica anexo a sua casa, e que o acusado, que é seu cliente, ficou inconformado porque ela fechou o estabelecimento por conta do Covid-19. Por isso, ele foi até o comércio, com um litro de gasolina e jogou na porta dizendo que incendiaria o bar, já que ela não abre. Ao ser abordado pela Polícia, prometeu não repetir as ameças. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA