20/05/2021

POLÊMICA - De olho na falsa enfermeira CPI foi a Apucarana

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Paraná, que investiga irregularidades na vacinação contra a Covid-19 no estado, se reuniu na tarde desta quinta-feira (20 de maio) com o prefeito de Apucarana, Junior da Femac. Os deputados estaduais Delegado Francisquini (presidente da CPI), Delegado Jacovós (vice-presidente) e Arilson Chiorato (membro), conversaram durante uma hora com o prefeito, que estava acompanhado do vice-prefeito Paulo Sérgio Vital, o secretário de Saúde, Roberto Kaneta, e o vice-presidente da Autarquia Municipal de Saúde (AMS), Emidio Bachiega. Também participou o Controlador-Geral do Estado, o advogado Raul Clei Coccaro Siqueira. Junior da Femac fez um relato detalhado de todas as ações desenvolvidas no enfrentamento da Covid-19 em Apucarana ao longo de quatorze meses, a partir de março de 2020. Tudo foi devidamente documentado e entregue aos deputados, incluindo entre as ações a distribuição de máscaras, de álcool em gel, campanhas institucionais preventivas à Covid-19, adoção de medidas restritivas a aglomerações e detalhes do processo de vacinação na cidade. Junior da Femac informou ainda que, diariamente, toda a relação dos vacinados é encaminhada ao Ministério Público. Com relação especificamente à recente denuncia de participação de uma suposta técnica de enfermagem na vacinação, na parte interna do Ginásio de Esportes Lagoão, o prefeito Junior da Femac informou que foi baixada de imediato uma portaria vetando a presença de voluntários e, ao mesmo tempo, afastado do cargo o coordenador de Epidemiologia da AMS, Luciano Pereira, que aceitou Silvânia Regina Ribeiro na imunização. Também foi instaurada há alguns dias uma sindicância no âmbito da Autarquia Municipal de Saúde, para apurar e punir os responsáveis pela referida situação irregular. “Fomos vítimas dessa situação irregular e, evidentemente, somos os principais interessados na apuração e punição dos responsáveis por condutas irregulares. Estamos colaborando de todas as formas com as investigações deflagradas pela Polícia civil e o Ministério Público Estadual”, frisou o prefeito Junior da Femac. Ele se referiu ao desvio de vacinas pela suposta técnica de enfermagem, e também em relação a eventuais pessoas que teriam sido vacinadas indevidamente. Durante a reunião no gabinete municipal, os deputados fizeram vários questionamentos ao prefeito Junior da Femac e ao secretário de saúde, sendo prontamente atendidos com informações e explicações necessárias. Ao final, o presidente da CPI, Delegado Francisquini, agradeceu a atenção do prefeito e sua equipe e justificou a vinda para Apucarana, em razão da grande repercussão do caso da falsa enfermeira. “O prefeito Junior já adotou as providências cabíveis e, efetivamente, é o principal interessado na apuração das irregularidades”, enfatizou o presidente da CPI, deputado Francisquini.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA