terça-feira, 6 de março de 2018

TRAGÉDIA - Tragédia envolvendo caminhoneiro do Parana repercute

Portais de notícias de todo Brasil continuam repercutindo o caso do caminhoneiro de Astorga, no Paraná, que bateu em viatura, no Pará, e matou quatro policiais    
       Continua repercutindo em todo Brasil, o fato do caminhoneiro de Astorga no Paraná, que se envolveu em um grave acidente na segunda-feira (5 de março, de 2018) na PA-287, em Conceição do Araguaia, no Pará. O paranaense dirigia uma carreta que bateu de frente com uma viatura da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). O motorista de 36 anos foi preso em flagrante e levado para a delegacia de Conceição do Araguaia. Segundo a polícia, ele apresentava sinais característicos de embriaguez. Logo após sua prisão, o homem confessou que havia consumido bebida alcoólica em uma festa de aniversário, porém negou que estava embriagado. As quatro vítimas eram do serviço do Grupo Tático Operacional (GTO), e estavam a caminho de Santana do Araguaia. As vítimas foram identificadas como Cabo Arlan Campos Lopes da Silva, que prestou serviço durantes 12 anos na PM, deixando esposa e dois filhos; Cabo Luís Antônio Cruz Aguiar, que tinha sete anos de corporação; Soldado Antônio Marcos Carvalho da Silva, com apenas quatro anos de PM, deixando esposa e dois filhos; Sargento Francisco José Gomes de Freitas trabalha há 20 anos na Polícia Militar e também deixa esposa e dois filhos. O Militar Resylen de Lima Souza sobreviveu ao acidente, recebeu os primeiros cuidados médicos e foi encaminhado para o Hospital Regional de Redenção. A Polícia Militar lamentou a morte dos servidores e informou em nota que equipes do Centro Integrado de Psicologia e Assistência Social e da Capelania da Corporação seguem para Conceição do Araguaia para dar apoio psicossocial e espiritual aos familiares das vítimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário