23/06/2020

CAMBIRA- Uso de Escola para fins comerciais é denunciado

Segundo morador, o vereador "Artur Português", agiu de forma contundente para expulsar uma família sem teto, que entrou na escola, mas depois viabilizou para uma pessoa montar uma padaria. O vereador nega os fatos 
           Do município de Cambira, recebemos uma denúncia, que vem do Bairro rural do Santo Antônio e refere-se a uma escola existente no local, que é propriedade pública, porque pertence ao município e está desativada. Segundo um cidadão, a edificação foi ocupado por uma família, que estava sem onde morar, o que não é correto, mas estava servindo de abrigo para quem necessita, e eles, os familiares, só entraram depois de falar com um encarregado da prefeitura. Alerta o cidadão, que o vereador Artur Ferreira da Costa, o "Artur Português", e uma mulher de nome Maria, fizeram denúncias e adotaram medidas para expulsar os habitantes provisórios da Escola, mas, tempo depois, foi autorizado que a tal senhora, de nome Maria, pudesse entrar no endereço e montar um negócio, que, a princípio, seria uma espécie de Padaria. "Se a escola não pode ser habitada, mesmo que, provisoriamente, por uma família sem teto, acredito eu que, também não poder ser autorizado para fins comerciais, beneficiando uma pessoa particular. Se a lei é para um, tem que ser para todos", diz a denúncia. Como a responsabilidade pelos locais públicos é da prefeitura, procuramos o prefeito Emerson Toledo Pires, mas ele se eximiu dizendo que a comunidade é que sempre tem cuidando destes espaços e é responsável por eles. "Sei que lá ocorriam atividades semanais. Acredito eu, que eles estão colocando essa padaria, não para servir uma pessoa, mas para geração de emprego e renda", disse o prefeito.  Também informou que o salão da Igreja é usado para atividades da Assistência Social. Sobre o fato do vereador, que é  do Bairro,  estar fazendo política com algo que é do município, Toledo desconhece.  Antes da publicação da reportagem, conseguimos falar com o vereador Artur, o qual confirmou as informações dadas pelo prefeito. Segundo ele, realmente há uma padaria instalada no local, mas que ela é voltada pela a comunidade e não de cunho particular. Também negou que, a retirada da família que ocupou o espaço público tenha qualquer ligação com atos de politicagem.  Com a pessoa de nome Maria, não conseguimos contato.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA