20/06/2020

IVAIPORÃ - Polícia prende suspeitos de envolvimento com o Tráfico

A denúncia revelava que dois moradores de Manoel Ribas estavam vindo buscar droga na Vila Monte Castelo. Entre os detidos, um deles a PM considera como um dos principais acusados de tráfico na cidade 
         A Polícia Militar, de Ivaiporã, anunciou a detenção de um morador,  de nome P. C.,  de 34 anos, que é um dos principais denunciados pelo tráfico de drogas em Ivaiporã. O boletim de ocorrência foi registrado na Vila Monte Castelo, no dia 19 de junho, de 2020. Em seu boletim de ocorrência, a equipe informou que recebeu denúncia anônima que havia dois indivíduos, em um veículo Monza, de cor vermelha, sem placas, que seria de Manoel Ribas, sendo um deles descrito como uma pessoa cabeluda e barbuda; e o outro, sem barba, os quais chegaram na cidade para comprar droga na residência de um conhecido traficante da Vila Monte Castelo. Também foi informado que a droga seria transportada pelos dois indivíduos, para o município de Manoel Ribas, para ser comercializada naquela cidade. As equipes RPA e ROTAM, além da P2, intensificaram patrulhamento, até que a referida ROTAM conseguiu abordar o Monza vermelho, que estava próximo ao Distrito de Alto Porã. O tal cabeludo, foi identificado como um cidadão, de 33 anos, com passagem por furto, e outro, de 25 anos. O último estava com pedras de crack pesando 9.16 gramas e R$122,00 em dinheiro, escondidos dentro da cueca; já o homem, de 33 anos, portava uma porção de crack em envólucro branco, pesando 3,83 gramas. Eles afirmaram que haviam acabado de comprar a drogas na Vila Monte Castelo. Também revelaram que fizeram contato com um rapaz, de bermuda vermelha e camiseta azul, com passagens por tráfico, que estava em um parque da Vila Monte Castelo, o qual é responsável por buscar a droga na casa do traficante e cobrou 20 reais. Foram pagos 400 reais no entorpecente. Em seguida, a ROTAM, com apoio das viaturas RPA - Rádio Patrulha e P2 (Serviço de Inteligência), foi ao referido Parque e obtiveram êxito em localizar e abordar o indivíduo denunciado. Ele tem 20 anos, e estava acompanhado de um jovem, de 19 anos, sendo que passaram a resistir, desacatar e gritar para outras pessoas que avisassem o Patrão, que, segundo a PM, era um recado para que o suposto traficante fosse informado em sua casa, antes da chegada da Pm. Ao chegar na casa do suspeito de estar fornecendo o entorpecente, foram localizados: P. C., de  34 anos, a esposa, de 25 anos, e a irmã da esposa, de 23 anos, sendo que a última saiu correndo e entrou em sua casa, a cerca de 70 metros, onde mora com a mãe. A PM ressaltou que a cunhada e a sogra, são acusadas de envolvimento na atividade de traficância de drogas e associação com P. C.. A referida cunhada, que correu, foi acompanhada por policiais, mas fugiu pelos fundos, juntamente com seu irmão, que se encontrava na segunda residência, onde foram localizados: 13 porções de maconha (36 gramas); R$269,80; um pote de madeira; uma balança de precisão e papel filme, tudo em cima da pia da cozinha. Já na primeira residência, não foram encontradas drogas, porém foram encontradas: duas balanças de precisão que podem ser utilizadas para a pesagem de entorpecentes, celulares, relógio, papel filme, plástico geralmente usado na para embalar drogas, R$1.249,40, além de vários objetos, cuja procedências não foi informada. Populares aglomeraram-se nas proximidades do local, tentando intimidar as equipes policiais e alegando que os abordados não são traficantes. Em um determinado momento, um indivíduo, reconhecido pelos soldados, xingou um policial de “negro filho da puta” e começou a lançar tijolos contra os policiais, sendo necessário efetuar um disparo com munição de elastômero. Após o disparo, o suspeito correu tomando rumo indeterminado. Todos os citados e abordados foram levados para a Delegacia, mas a Polícia Militar informou que, no trajeto, a esposa do suspeito de fornecer a droga, disse: “vão devagar, seu bando de filho da puta”. Ao total foram apreendidos: R$1.778,85; 36 gramas de maconha, 13 gramas de crack que produziriam 80 pedras; três balanças de precisão, várias embalagens de papel filme; seis aparelhos celulares e um relógio. O homem, de 34 anos, possui passagem por receptação, e dois mandados de prisão revogados. Acredita-se que ele poderia ter droga em casa, mas foi avisado antes da chegada das autoridades. Ele é alvo de inúmeras denúncias. Sua esposa possui passagem por receptação; e a mãe, de 41 anos, passagem por desacato, ameaça, vias de fato, dano, tráfico de drogas e corrupção de menor. Na delegacia, todos os citados acima negaram que seja traficantes, inclusive, P. C, que por meio de sua defesa, revelou que, se quer, droga foi encontrada em sua casa e que vai provar inocência. Dois dias depois, P. C., foi liberado com autorização do poder judiciário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA