quinta-feira, 25 de junho de 2020

TRÁFICO - Ocorrência de tráfico em Ivaiporã termina em Jardim Alegre

Menor foi abordado, em Ivaiporã, na garupa de uma mototaxista. Em seguida,  por intermédio dele, a  Polícia chegou a duas residências em Jardim Alegre, uma delas, do pai do adolescente
     Uma ocorrência de tráfico começou em Ivaiporã e terminou em Jardim Alegre, no dia 25 de junho, de 2020. Em nota, a Polícia Militar, 6ª Companhia Independente, informou que a ROTAM, em patrulhamento pela área central no município de Ivaiporã, visualizou uma motocicleta e um indivíduo, que estava na garupa, em atitude suspeita. Na abordagem e na busca pessoal ao passageiro, de 16 anos, foi encontrado em sua cueca, um invólucro de bexiga com, aproximadamente, 15 gramas de crack, que poderia render 120 pedrinhas. Foi constato que o adolescente estava levando a droga para duas residências suspeitas de praticar tráfico de drogas em Jardim Alegre. Diante dos fatos, a equipe foi até as referidas casas, sendo que na primeira foi abordado um rapaz, de 20 anos, o qual deixou cair ao chão, um pote, na cor branca, com 60 pedrinhas de crack envolvidas em papel alumínio pesando 8,51 gramas. Em seu bolso, havia R$30,00 reais em cédulas. Consta, no boletim, que o rapaz assumiu que estava traficando no endereço. Na segunda residência, havia um homem, de 46 anos, e não foi encontrado drogas com ele, porém, foi localizado um pote idêntico ao encontrado com crack no primeiro imóvel. O homem afirmou que o jovem, de 16 anos, era seu filho e mora junto com ele na residência. Foi dada voz de prisão, a pessoa, de 46 anos, ao rapaz, de 20 anos e, de apreensão, a pessoa, de 16 anos, os quais foram levados para a Delegacia. O homem, de 46 anos, já possui passagem por tráfico; e o outro suspeito, de 20 anos, possui passagens por furto. Na primeira residência foram apreendidos, além das drogas e dinheiro, um kit de sistema de monitoramento, que, segundo o suspeito, foi trocado por drogas; um rolo de papal alumínio e um celular Samsung Galaxy na cor preta. Na segunda casa, havia um potinho com odor de crack e o molho de chaves, inclusive, com a chave do cadeado do portão do primeiro imóvel. O condutor da motocicleta, uma Honda CG, que foi abordada em Ivaiporã, afirmou que trabalhava como mototaxista e que não tinha conhecimento que o adolescente portava drogas. Disse ainda que iria leva-lo, até a cidade de Jardim Alegre, próximo ao estádio municipal, que fica ao lado do Bairro urbano Glorinha Rech. (Em breve nomes e mais detalhes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA