quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

APUCARANA - Deputado confirma verba para Praça do Japão

Logradouro que comemora os 110 anos de imigração japonesa no Brasil será edificado em área de 7,2 mil m² do Parque Jaboti, onde hoje existe uma academia ao ar livre (AAL)
Acompanhado de membros da colônia japonesa local, o deputado Federal Luiz Nishimori (PR) esteve na Prefeitura de Apucarana nesta quinta-feira (11/01). Reunido com o prefeito Beto Preto (PSD), ele pode conhecer em detalhes o projeto de construção da Praça do Japão. O logradouro será edificado em uma área de 7,2 mil metros quadrados do Parque Municipal Jaboti e os recursos, na ordem de R$500 mil, serão oriundos de uma emenda já proposta pelo parlamentar e que deve ser liberada pelo Governo Federal ainda neste ano. Segundo Nishimori, a praça é um presente para a colônia de Apucarana e Vale do Ivaí, marcando os 110 anos de imigração japonesa no Brasil. “Vi hoje a imagem de como será a praça, muito bonita. Um projeto bem feito, que vai revitalizar o local, tornando-o ainda mais um ponto turístico e de diversão”, disse o deputado. Ele salientou que o dinheiro para a obra era um compromisso que tinha com a cidade de Apucarana. “Propus a emenda em outubro do ano passado e espero que o governo federal libere até julho deste ano, antes do início do período eleitoral”, anunciou. Lembrando que a colônia japonesa chegou em Apucarana na década de 30, o prefeito Beto Preto falou sobre a relevância do projeto. “São 82 anos contribuindo com o desenvolvimento do município e esta praça é uma justa homenagem aos pioneiros e descendentes japoneses que ainda hoje muito fazem pela cidade. Agradeço ao Deputado Federal Luiz Nishimori e deixo as portas do município abertas para recebimento de novos investimentos”, disse. Outro assunto tratado na reunião com o parlamentar federal foi apoio para a viabilização da duplicação de trecho de duas rodovias que dão acesso a Apucarana. “O PR (Partido da República) tem a titularidade do Ministério dos Transportes, então solicitei ao deputado apoio na duplicação das entradas da cidade, para quem chega de Curitiba e para quem sai para Maringá. Demanda que ele também se colocou à disposição para ajudar”, pontuou o prefeito Beto Preto. Os investimentos necessários para as obras giram entre R$10 milhões e R$12 milhões. “Nos próximos dias teremos uma audiência sobre o assunto no DNIT, em Brasília, quem sabe já possamos avançar, podendo contar com recursos federais para este investimento”, concluiu Beto Preto. Praça prevê memorial e lago - leia mais no link abaixo


Idealizado pelo engenheiro civil Eduardo Nakaguishi e executado em parceria com a equipe da Secretaria Municipal de Obras, o projeto da Praça do Japão de Apucarana vai ocupar área onde hoje está instalada a Academia ao Ar Livre (AAL), que será remanejada para outro local. “Serão 7,2 mil metros totalmente estilizados na temática nipônica, prevendo entre outros equipamentos um portal (torii), ponte sobre o córrego, iluminação, jardinagem e um memorial dos 110 anos da imigração”, citou Nakaguishi.   Também está previsto um pequeno lago, onde serão colocadas carpas ornamentais (koi ou nishikigoi). “O projeto segue agora para o setor de obras da prefeitura, que irá realizar o orçamento visando licitação”, explicou o engenheiro. Segundo ele, uma vez definida uma empresa, a execução do projeto deve consumir pelo menos quatro meses de trabalho.  Em nome da colônia, o presidente do Conselho Deliberativo da Associação Cultural e Esportiva de Apucarana (Acea), Satio Kayukawa, salientou que a Praça do Japão é a realização de um sonho. “Recebemos este projeto com muita alegria. Agradecemos ao deputado Nishimori e ao prefeito Beto Preto pelo reconhecimento do valor dos pioneiros e descendentes japoneses na história de Apucarana. É um orgulho muito grande saber que através desta praça tudo isso estará sendo perpetuado publicamente e poderá ser apreciado por todos os apucaranenses”, disse Satio.   Ele destaca que a escolha do Parque Municipal Jaboti foi estratégico. “Aqui é uma região que praticamente todas as propriedades pertenciam a japoneses. Só uma era de família portuguesa”, lembrou.  Tanto Satio, quanto o Deputado Federal Luiz Nishimori salientaram que as comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no país estarão concentradas em Maringá, em um evento no mês de julho chamado Expo Imin 110. “Estão confirmadas as presenças de autoridades do Japão e do Brasil e a agenda prevê uma série de homenagens” finalizou Satio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário