quarta-feira, 5 de setembro de 2018

INVESTIGAÇÃO - Polícia esclarece duplo homicídio em Marilândia do Sul

Carlos Henrique Gomes de Oliveira
              Em Marilândia do Sul, a cidade ficou surpresa com o resultado da investigação que elucidou um duplo homicídio praticado no município, onde foram mortos Wellington Rogério de Lima, conhecido como "Quero Quero", de 40 anos, e sua namorada Sílvia Helena Kruguer, de 43 anos (foto ao lado). Segundo informações divulgadas pelo site do Jornal Tribuna do Norte, a Polícia Civil de Apucarana, informou que os autores dos disparos são: Carlos Henrique Gomes de Oliveira, de 22 anos, que é atual companheiro da ex-mulher de Wellington, a Rosilmara Aparecida dos Santos, 35 anos, que também teve prisão preventiva decretada. O crime não teria sido planejado e pode ter sido motivado por um desentendimento envolvendo valor de pensão alimentícia. Wellington e Rosilmara tinham três filhos. Sílvia foi morta simplesmente por queima de arquivo. Um irmão de Rosilmara, também foi acusado,  mas está sendo inocentado. A Polícia chegou aos suspeitos, depois que uma testemunha informou que foi buscar uma blusa na casa de uma tia e viu o casal, que seria morto, caminhando de mãos dadas. Ao voltar, já encontrou um veículo Polo parado e as vítimas caídas ao lado. Em depoimento, Rosilmara afirmou que testemunhou o crime, mas que não teve nenhum envolvimento com as mortes. “Ela afirma que não sabia que o companheiro estava armado e que, após o crime, ela passou a receber ameaças dele”, disse o Delegado ao Jornal. SOBRE O CASO - Foi um crime brutal registrado em Marilândia do Sul, mais precisamente na Estrada Velha de acesso ao Castelo Eldorado, na Entrada da Fazenda Santa Rosa, a um km da BR 376. Um casal de namorados foi encontrado morto, na via rural, em uma plantação de trigo. Segundo informações, os corpos de Wellington Rogério de Lima, conhecido como "Quero Quero", de 40 anos, e sua namorada Sílvia Helena Kruguer, de 43 anos, foram localizados no chão, no início da noite deste dia 12 de agosto, de 2018. A princípio, eles apresentam sinais de tiros na cabeça. A Polícia Civil, equipe de Criminalista e o IML - Instituto Médio Legal, foram acionados para apurar o que realmente aconteceu. Uma equipe da Polícia Militar, também esteve no local. A suspeita é de execução e o caso está sendo investigado. Segundo familiares, a estrada dá acesso a fazenda onde os pais do "Quero Quero" reside e que ele estava voltando para a cidade, um trajeto de 3 quilômetros, a pé, fazendo um caminhada, quando foram mortos. (Clique aqui para rever a primeira matéria)