quarta-feira, 26 de setembro de 2018

MANOEL RIBAS - POLÊMICA DAS DIÁRIAS

Depois da chamada  "Farra das Diárias", vereadores aprovam crédito suplementar de mais 130 mil para pagamento de novas diárias e comissionados

Na link, a direita, consta áudio da sessão e votação. Ele está sendo disponibilizado a pedidos dos vereadores favoráveis. Segundo eles, o áudio esclarece melhor o que ocorreu  

        BERIMBALADAS               Em Manoel Ribas, a chamada "Farra das Diárias", parece não ter fim. Apesar de ser um benefício legal, entendemos, e a maioria da população parece entender assim também, como um ato de "legislar em causa própria", tornando-se imoral, pois quem paga a conta, são os cidadãos que residem neste importante município do centro do Paraná. Essa avaliação que estamos fazendo, é porque neste encerramento de setembro, de 2018, em uma sessão realizada pelos nobres edis, foram votados importantes projetos, como: crédito para ampliação do aterro sanitário, o consórcio entre os municípios - patrulha rural e a denominação do Loteamento Bella Casa IV, para o Conjunto Residencial Pioneiros; mas na contra mão, também aprovaram um projeto de resolução, criando um crédito suplementar de 56 mil para diárias; como se não bastasse, mais 74 mil para manter a folha de pagamento dos comissionados, que ao que tudo indica, seria uma forma de assegurar o pagamento de que não é concursado, mesmo com o orçamento extrapolado pela atual presidência da casa de leis, que tem no comando o vereador Marcio Patera, pois num comparativo dos últimos quatro anos, é possível perceber que os ex-presidentes, com orçamentos menores, trabalharam o ano todo com sobra de recursos, mas na atual gestão, em seis meses a previsão orçamentária de 2018  já estava praticamente no limite. Ainda, pelo portal de transparência, é possível notar outros absurdos, ou seja, servidor que recebeu quase o mesmo valor da falha de pagamento, ou 60% dela, através do benefício das diárias ou similar, fato que mais parece ser uma complementação de renda do que verdadeiramente uma necessidade. Precisamos fazer justiça e citar que alguns vereadores foram contra. Eles são: Vagner, João Carlos, Alberton e Marcelo. Foram favoráveis ao novo crédito: Aparecido dos Anjos;  Ronaldo Luis; Lindolfo Oenning; José Antônio Garcia e o presidente Márcio Patera. Informo ainda, que no dia da votação, mesmo com a casa de leis, cheia, os favoráveis não se abalaram e mantiveram suas posições. Já havíamos publicado uma matéria, dizendo que até o início de Julho, 2018, quando o Blog do Berimbau fez a denúncia da "Farra das Diária", os edis já haviam consumido, em menos de seis meses, 109 mil reais; um mês depois, o valor subiu para quase 125 mil reais. Em um ano e meio, vereadores e servidores gastaram mais de 200 mil fazendo supostos cursos em cidades turísticas - para rever a matéria - clique aqui. Em 02 de agosto, de 2018, também publicamos uma segunda matéria, com a seguinte manchete: "Informações dão conta de que uma sessão extraordinária, realizada pelos vereadores, debateu proposta solicitando mais 130 mil para gastar com diárias", para rever, Clique Aqui   REPOSTAS - O Presidente da Câmara, disse a nossa reportagem, que não poderia dar informações por telefone, e que faria isso pessoalmente na Câmara Municipal, inclusive disponibilizaria a gravação da votação, caso seja necessário. O vereador Ronaldo Luis, afirmou que na hora da votação, alguns edis foram influenciados, porque  já haviam votado favoráveis e mudaram o voto, após uma indagação do vereador Vagner. Também disse que na matéria das Farra das  Diárias, anterior, dissemos que alguns vereadores foram para o litoral de Santa Catarina, o que não é verdade, porque ele foi sim para Santa Catarina, mas não para o litoral.  O vereador Antônio Garcia, também não falou por telefone e disse que está a disposição na Câmara.  O vereador Aparecido, o "Cidão", não respondeu uma mensagem via Whatsapp. Com o vereador Lindolfo, não conseguimos contato até a publicação desta matéria.   Segundo a assessoria, todos os vereadores favoráveis, discordam das afirmações feitas nesta reportagem e alegam que os fatos estão sendo distorcidos, porque o gasto é algo positivo e necessário para a melhor vereança e fiscalização do executivo.