quinta-feira, 13 de setembro de 2018

MANDAGUARI - Empresário é acusado de matar mulher e desovar corpo

Foto do empresário 
As investigações indicam que a vítima, da região de Maringá, foi morta dentro de um motel de Sarandi pelo dono de uma sorveteria de Mandaguari
Uma mulher, de nome Luana Rosa Alves, de 30 anos, da região de Maringá, foi encontrada morta em Mandaguari, na Estrada Promessa, no Jardim Esplanada, no dia 12 de setembro, de 2018, período da tarde. Ainda no dia 12, a Polícia Civil, acusou um empresário de Mandaguari, de nome Paulo Roberto de Almeida, de 29 anos, dono de uma sorveteria, de ter cometido o crime dentro de um motel, em Sarandi, e desovar o corpo na referida Estrada. O primeiro registro da ocorrência foi feito pela Polícia Militar: "Nossa equipe de Militares, foi acionada por uma pessoa que tem o primeiro nome de inicial "L" , a qual relatou ter encontrado uma mulher seminua, aparentando estar morta, nas proximidades de um carreador. Foi então feito o isolamento e solicitada a presença do SAMU. Posteriormente, após confirmação da morte, a polícia civil, se fez presente: Delegado Dr. Nery e investigador Ronaldo. Foi encontrada uma bolsa com documentos e objetos pessoais", informou a PM. Segundo informações, também foi localizada uma toalha de Motel; o que levou o delegado até o referido estabelecimento, onde foram solicitadas imagens do sistema de segurança onde ficou registrado a entrada da jovem Luana, dentro do carro do acusado. Instantes depois, o mesmo veículo deixa o motel, mas somente é percebido Paulo no volante, levando a polícia a deduzir que Luana já estava morta. O preso teria negado, mas depois confessado que a matou com socos, ponta pés e apertou o seu pescoço. Também teria dito que cometeu o crime porque a moça, a qual encontrou pela internet, começou a extorqui-lo, ameaçando tornar o fato público, caso não pagasse um determinado valor. (A foto do empresário foi divulgada pelo Portal Agora)