sábado, 15 de setembro de 2018

PESQUISA PARA PRESIDENTE

Jair Bolsonaro, 26%;  Ciro Gomes e  Fernando Haddad,  13% e Alckmin 11%. O maior rejeitado é Bolsonaro com 44%
O Datafolha divulgou nesta sexta-feira (14 de setembro) uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, de dois pontos para mais ou para menos.  Jair Bolsonaro, do PSL, tinha 22% em agosto; oscilou, dentro da margem de erro, para 24%; agora, foi para 26%.  Com a margem de erro, tem 24% a 28%.  Ciro Gomes, do PDT, tinha 10%; depois, 13%; agora, manteve os 13%. Pela margem de erro, 11% a 15%.  Fernando Haddad, do PT, tinha 4%; depois, cresceu para 9%; agora, cresceu para 13%. Com a margem de erro, tem de 11% a 15%.  Ciro Gomes e Fernando Haddad estão, portanto, empatados.  Geraldo Alckmin, do PSDB, tinha 9%; depois, 10%; agora, oscilou para 9%. Com a margem de erro, tem de 7% a 11%.  Geraldo Alckmin está tecnicamente empatado no limite da margem de erro com Ciro Gomes e Fernando Haddad. Marina Silva, da Rede, estava com 16%; depois, caiu para 11%; agora, oscilou para 8%. Com a margem de erro tem de 6% a 10%.  Marina Silva está tecnicamente empatada com Geraldo Alckmin.  Álvaro Dias, do Podemos, tinha 4%; oscilou para 3%; agora, está com 3%. Com a margem de erro, tem de 1% a 5%. Henrique Meirelles, do MDB, tinha 2%; depois, 3%; agora, manteve os 3%. Com a margem de erro, tem de 1% a 5%.  João Amoêdo, do Novo, tinha 2%; depois, 3%; agora, 3% novamente. Com a margem de erro, de 1% a 5%.  Alvaro Dias, Henrique Meirelles e João Amoêdo estão empatados.  Cabo Daciolo, do Patriota; Guilherme Boulos, do PSOL; e Vera Lúcia, do PSTU, tinham 1%; depois, 1% novamente; e agora mantiveram o índice. Estão empatados. Com a margem de erro, eles têm de zero a 3%.  Cablo Daciolo, Guilherme Boulos e Vera Lúcia estão tecnicamente empatados com Alvaro Dias, Henrique Meirelles e João Amoêdo.  Votos em branco e nulos somavam 22%; depois, 15%; agora, são 13%. Os que não responderam ou não quiseram opinar eram 6%; depois, 7%; e agora 6%.  João Goulart Filho, do PPL, e José Maria Eymael, do Democracia Cristã, não pontuaram. Para saber sobre a rejeição, clique AQUI e veja na página do Jornal Nacional.   (Fonte - Rede Globo)