terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

BORRAZÓPOLIS - Prefeito anuncia novo corte, agora no funcionalismo

                         EXCLUSIVO                        
Em reunião com servidores, o prefeito determinou o corte de toda as gratificações e anunciou demissões. Ele também comentou sobre a reunião de pais de alunos com vereadores e disse que as medidas são definitivas  
O Blog do Berimbau, conseguiu detalhes de uma reunião que o prefeito Adílson Luchetti, "Didi", realizou com servidores municipais na segunda-feira, dia 26 de fevereiro, de 2018. Na pauta, o mesmo tema que já causou polêmica com o transporte escolar, ou seja, corte de gastos. Segundo informações, ao falar com os funcionários, ocupantes de cargos comissionados e gratificados, afirmou que todas gratificações serão cortadas, uma forma que encontrou de fazer economia com justiça, porque será a mesma regra para todos. Também foram programadas as demissões e a previsão é enxugar R$40.000,00 (Quarenta mil reais mês). Outra decisão, foi acabar com toda e qualquer disfunção, que é o desvio de função, onde um servidor deixa o seu posto de origem e vai para um outro setor, prática que tem sido alvo de ações do MP - Ministério Público. "Eu ganhei as eleições para ser prefeito e não brincar de ser prefeito. Não é fácil para mim anunciar que não vou fazer o transporte escolar no período da tarde; sei que isso gera algum transtornos, mas neste momento é necessário. Também não é fácil cortar gratificação ou demitir um servidor, mas infelizmente, ou eu faço isso, ou a prefeitura volta ser uma prefeitura quebrada prejudicando todo município. Posso até afetar minha popularidade, mas em futuro muito breve, todos vão entender que eu estava no caminho certo", disse o prefeito. Também afirmou que recentemente teve a polêmica do lixo em Lunardelli e Jardim Alegre; no mandato do Gil, a polêmica dos impostos em Ivaiporã; do IPTU em Kaloré e que o prefeito que não se adequar, fará com que a cidade pague um preço alto. Mas para quem acha que as medidas já acabaram, está enganado, o chefe do poder executivo disse que outros anúncios serão feitos em breve, é que só assim, conseguirá realizar todas as obras já programadas, manter os investimentos em cada setor e realizar as ações necessárias, como cascalhamento de estradas, construção de pontes e benfeitorias no perímetro urbano. TRANSPORTE ESCOLAR - Depois da decisão do prefeito, de corta um dos turnos do transporte escolar da zona rural, a polêmica ganhou corpo e pais de alunos realizaram algumas ações, como se reunir com a secretária municipal de educação, marcar reunião com o Ministério Público em Faxinal e lotar a Câmara de Vereadores, na sessão de segunda-feira, dia 26 de fevereiro de 2018. Alguns pais estavam revoltadas afirmando que a medida vai impossibilitar que o filho estude e que o prefeito, no mínimo, deveria ter tomada tal atitude no período de matrículas e não agora, que já começou o ano letivo. Já os vereadores, após realizar reunião ordinária, encerraram a sessão e fizeram uma reunião com com os manifestantes. Todos se colocaram ao lado dos Pais e disseram que também foram pegos de surpresa, porque não sabiam da decisão do prefeito, apesar de ser um ato isolado do executivo, em que a Câmara não tem poder de veto. Eles agendaram uma reunião com Adilson Luchetti, para qual estarão presente: os nove nove edis e um representante de cada bairro. A ideia é convencer o prefeito a mudar de ideia, mas mesmo depois da reunião agendada, Luchetti, já confidenciou, que o encontro será apenas para esclarecer quem ainda tem alguma dúvida, porque a decisão já foi tomada e não há como voltar atrás. Nossa reportagem, continua acompanhando. (Clique aqui para ver a primeira matéria sobre o transporte escolar) - (Colaborou - Junior Dias, da Rádio Nova Era)

Nenhum comentário:

Postar um comentário