quinta-feira, 21 de novembro de 2019

CÂNDIDO DE ABREU - DIRETOR AFASTADO

Diretor  Carlos Dias, do Colégio Estadual do Campo, de Tereza Cristina,  foi afastado do cargo por suspeita de irregularidades. Ele negou as acusações 
    O Blog do Berimbau e Rádio Nova Era, receberam informações que o Colégio Estadual do Campo de Tereza Cristina, que é um importante Distrito do município de Cândido de Abreu, teve o seu diretor afastado por suspeita de irregularidades.   Nossa reportagem fez contato com o Jorge, que é da Ouvidoria do NRE- Núcleo Regional de Educação, de Ivaiporã, ao qual o referido colégio é subordinado. Segundo informações, foram feitas várias denúncias de irregularidades. O repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau", indagou que entre as falhas apontadas, estava o desvio de dinheiro da instituição; abandono do estabelecimento de ensino e até o sumiço de tinta e outros pertences, mas a ouvidoria informou que não pode detalhar, por enquanto. "Recebemos a denúncia  apontado problemas na gestão do diretor, como um todo, mas ele não foi condenado, está apenas afastado até que possamos averiguar o que está ocorrendo. Depois do processo finalizado, poderemos falar com mais clareza", informou.  Em entrevista ao repórter Ronaldo Alves, o diretor Carlos Dias afirmou que as denúncias são anônimas, mas ele sabe que é que está fazendo e que trata-se de uma perseguição a sua pessoa.  "Novamente estão me denunciando, mas eu não tenho medo de denúncias, porque quem denuncia tem que provar. Porém, de algumas das acusações, eu sou réu confesso, como por exemplo: disseram  que eu participei da greve da categoria, isso eu realmente fiz e estive em Curitiba lutando por toda classe. Estão dizendo que eu não paro na Escola e que eu vou muito para Ivaiporã, realmente eu tenho essa necessidade de ir porque tudo que eu compro e minhas reuniões, são lá naquela cidade, mas não estou abandonando a instituição e tenho comprovação do porque estou indo.  Disseram  também que eu comprei produtos e que estes produtos não estão na escola,  que é uma inverdade", afirmou  Carlos Roberto Dias. Sobre o sumiço da Tinta, o acusado diz que arrecadou recursos, cerca de 8 mil reais, dinheiro  foi utilizado para compra de tinta, e que o produto não foi utilizado, porque, logo em seguida, saiu o projeto do governo, o Escolha Mil. "Como sabíamos que iriam quebrar algumas partes para reformar tudo de novo, optamos por não pintar e comprar a tinta, a deixando guardada. Aqui na escola está uma parte e a outra está na loja, porque deixei lá guardada e não desviei como estão dizendo. Estou indignado, porque não cometi erros", finalizou Dias.   POLÍTICA - O professor é militante fervoroso do PT - Partido dos Trabalhares, e alguns dos seus apoiadores acreditam que este seja o motivo das denúncias contra ele. Inclusive, após a soltura do Lula, que é o ex-presidente, Carlos Dias divulgou um vídeo, onde ele toma um copo de cerveja e faz um brinde com um dose  de pinga, em homenagem ao Lula Livre. No link acima, onde está a entrevista de Carlos Dias, apresentando sua versão e também tem esse vídeo que repercutiu nas redes sociais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA