quarta-feira, 13 de novembro de 2019

IVAIPORÃ - Duas mulheres de presidiários são presas por tráfico

                               TRÁFICO                              
As acusadas foram detidas pela Rotam. Segundo  denúncia, além de vender droga, elas também preparavam entorpecente e celulares para serem jogados no solário da cadeia 
        Na noite de 12 para 13 de novembro, de 2019, a "Rotam Ivaiporã", registrou caso de tráfico de drogas na Rua Gonçalves Dias, na Vila Nova Porã. Segundo informações, os Policiais estavam em patrulhamento no endereço, que é alvo de denúncias de tráfico, sendo que consta que duas mulheres, Camila e Janaína, realizavam a venda de entorpecentes e também preparavam drogas e celulares para que fossem jogados na cadeia pública de Ivaiporã, visto que as duas possuem os respectivos maridos presos. Ao avistar um indivíduo, juntamente com Camila, saindo da residência e atravessando a rua, em direção a casa de Janaína, a qual os aguardava no portão, foi dada voz de abordagem, momento em que Camila saiu correndo e entrou na residência da amiga. Já o suspeito, de nome João e Janaína, foram contidos, sendo visualizado que Janaína jogou um objeto próximo a uma casa de cachorro, o qual foi encontrado e era um celular envolvido em papelão, amarrado com barbantes, típico dos objetos que são arremessados para os detentos, pelo solário. Durante as verificação, notou-se que uma pessoa saiu no portão da da casa de Camila e depois voltou correndo, sendo constatado que era um filhada da detida. Ao fazer varredura no local, foi encontrada apenas a menor, 400 reais e mais nada de ilícito. No casa de Janaína, ela disse que Camila era sua prima e que não conhecida o João. Já o tal João, afirmou que estava indo buscar um celular e um carregador, o qual entregaria para outra pessoa, que jogaria na delegacia para os detentos. Por fazer isso, ganharia R$ 100,00. Ao fazer uma busca na casa de Janaína, foi encontrado sobre um Rack, R$ 179,00 em notas trocadas e uma nota de 1 dólar americano; em uma caixa de sapatos, havia duas balanças de precisão e 3 invólucros plásticos na cor branca, contendo substancia análoga a cocaína pesando aproximadamente 20 gramas; uma corrente de cor dourada com crucifixo e uma cartela de comprimidos, contendo 18 comprimidos de Pramil. Sobre a cama do quarto, um caderno azul com diversas anotações referente a movimentação do tráfico de drogas, inclusive com os nomes dos usuários anotados, e ainda um celular marca samsung cor rosa com capa preta. Na cozinha da casa, dentro e na porta da geladeira, foi localizado um involucro pequeno contendo maconha; no freezer da geladeira, uma sacola, foi localizado um tijolo de maconha de 193 gramas. Consta ainda a apreensão de um rolo de barbante, idêntico ao utilizado para fazer a amarração do celular que seria arremessado na cadeia. Ao ser questionada, segundo o que está relatado no Boletim, Janaína afirmou que ela e sua prima Camila faziam a venda de entorpecentes, onde cada bucha de maconha era comercializada pelo valor de R$ 5,00, e a cocaína por R$ 50,00. Disse ainda que Camila foi a sua casa, para que elas embalassem as drogas. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos envolvidos e, juntamente com objetos, dinheiro e entorpecentes foram conduzidos até a 54ª Delegacia Regional de Ivaiporã.  Na delegacia, para a Imprensa, as defesas  de Camila e Janaína, negaram que elas sejam traficantes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA