terça-feira, 18 de setembro de 2018

POLÍTICA - A própria coligação vai contestar a candidatura de Beto Richa

               A candidatura ao Senado do ex-governador do Paraná Beto Richa preso temporariamente na semana passada, será contestada na Justiça por sua própria coligação. A pedido da governadora e candidata à reeleição Cida Borghetti (PP), que era  vice de Richa, a coligação, por maioria, votou na segunda (17 de setembro) por excluir a candidatura do tucano da chapa. O objetivo do grupo é ficar com apenas uma candidatura para o Senado, a de Alex Canziani (PTB). O PSDB, partido de Richa, votou contra. Mas a decisão tem seus obstáculos: a lei eleitoral não prevê a possibilidade de afastar uma candidatura a pedido da coligação, sem a anuência do titular –a  não ser em caso de morte, renúncia ou impedimento legal, como inelegibilidade ou expulsão do partido. A prisão de Richa, realizada ainda na fase de investigação, não se enquadra em nenhuma dessas hipóteses. O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) deixou a prisão neste no sábado, dia 15 de setembro após decisão do STF. (Fonte Uol) 

ROLAGEM INFINITA