terça-feira, 26 de junho de 2018

GODOY MOREIRA - POLÊMICA

Contas do ex-prefeito Primis de Oliveira foram aprovadas na Câmara de Vereadores, mas  um dos votos contra, foi visto como uma  traição 
No link de vídeo, ouça entrevista com o vereador "Du", comentado a polêmica 
         BERIMBALADAS    O grupo do ex-prefeito Primis de Oliveira, em Godoy Moreira está se perguntado; quem foi o quarto voto pela reprovação das contas do ex-chefe do poder executivo na Câmara Municipal de Vereadores, sessão que ocorreu no dia 25 de junho, de 2018. Segundo o vereador Cristiano Prestes de Macedo, o conhecido "Du", fica fácil fazer as contas: "A votação é secreta, mas temos três vereadores de oposição, que devem ter votado pela reprovação, apesar de serem vereadores que estão sempre votando com imparcialidade e aprovando tudo o que é bom para o município, acreditamos que dos quatro votos, três são deles. Agora os outros seis, são da base e jamais se imaginava que alguém destes, iria votar contra", disse o vereador "Du", ao fazer uma análise, durante entrevista a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau. Já quem arrisque, em dizer, que o traidor seria um dos políticos que mais recebeu apoio do ex-prefeito. "Primis foi o pai dos pobres aqui, fez uma administração incontestável e acredito que não merece ter sua contas reprovadas somente por causa de uma falha técnica, que assim que percebida, foi sanada", finalizou Du. Fica então a pergunta - Quem seria o traidor, ou por que motivo votou contra o ex-prefeito?...  MOTIVO DA POLÊMICA - O motivo do parecer pela desaprovação das contas do Município de Godoy Moreira (Região Central), votado na Primeira Câmara do TCE-PR, foi a falta de repasses para a cobertura do deficit atuarial. A Prefeitura deveria repassar R$ 31.055,92 ao Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Godoy Moreira. Porém, o repasse foi de apenas R$ 22.598,28, restando uma diferença de R$ 8.457,64. Foi apontado ainda que o município deveria ter efetuado o registro no passivo atuarial no valor de R$ 6.625.221,17, mas isso não ocorreu. Segundo Primis disse na época,  houve um erro do funcionário aos fazer o pagamento, mas assim que foi percebido, o valor foi depositado. Prova desta afirmação, é que menos de 30 dias, depois, o Tribunal fez a revisão e retirou a desaprovação das contas, passando para aprovada com ressalvas, por causa da falha técnica.    PRIMIS NO HOSPITAL -  Nossa reportagem não conseguiu obter uma resposta do prefeito Primis, porque ele estava já há mais de uma semana no Hospital Honpar, de Arapongas, onde sua esposa, após constatação de um câncer no estômago, precisou fazer cirurgia. Segundo a família, ela chegou a ficar na UTI,  por algumas dias, mas já está no quarto e apresentou melhoras, devendo receber alga, em breve.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.