quinta-feira, 14 de junho de 2018

BORRAZÓPOLIS - Operação mira autores de roubos em Kaloré

                          ATUALIZADO                   
Investigação realizada pela Polícia Civil de Jandaia identificou, em Borrazópolis, suspeitos de dois roubos em Kaloré. Um dos suspeitos, com mandado de prisão expedido, ficou recolhido 
 Policiais Civis, com apoio da  equipe ROTAM e Destacamento local, coordenados pelo Delegado  Dr. Adilson José da Silva, de Jandaia do Sul, e a Dra. Karen F. Nascimento, Delegada de  São João do Ivaí, amanheceram a quinta-feira, dia 14 de junho, de 2018,  cumprindo mandados de prisão,  busca e apreensão no município de Borrazópolis. O objetivo era localizar indivíduos acusados ou suspeitos de participação  em dois roubos em Kaloré, ocorridos no mês de maio, de 2018,  o primeiro na residência da Presidente da Câmara de Vereadores, senhora Rita de Cássia Mercúrio (clique aqui para rever), onde bandidos fizeram a família refém e levaram joias, dinheiro e objetos; e ainda um segundo assalto, praticado na mesma rua, contra a família Graneiro (clique aqui para rever); do local foram roubados um veículo e valores.  A Polícia Civil informou que na Rua Amazonas, em Borrazópolis, eles fizeram buscas em uma residência, mas o suspeito não foi localizado, sendo preso somente no final da tarde na casa de familiares em Kaloré. No Bairro Vila Nossa Senhora de Lourdes, pelo menos dois jovens eram alvos, mas apenas um deles foi encontrado; assim como em um terceiro endereço,  que não foi revelado. Três suspeitos, foram conduzidos até a delegacia de Borrazópolis, entre eles um menor. Todos negaram envolvimento com os crimes. O quarto acusado, de nome W.  R. D., foi detido em Kaloré; ele foi levado para a DP de Jandaia do Sul. O rapaz estava com um mandado de prisão expedido. Ele negou todo e qualquer tipo de envolvimento e a pedido de familiares, retiramos seus nome até a apuração dos fatos. Nos seus celulares os presos, em Borrazópolis, foram localizadas imagens de objetos e armas, que eram oferecidos para venda, os quais estão sendo rastreados, pois acredita-se que possam ser produtos roubados ou furtados.  Como, por enquanto, tratam-se apenas de suspeitos, os nomes não foram revelados, o que pode ocorrer a qualquer momento, se as suspeitas forem confirmadas; após ouvidos, eles foram liberados.  Nossa reportagem, durante a madruga, acompanhou a operação e registou alguma imagens.     ESCLARECIMENTO  - No Bairro Vila Lourdes, flagramos o momento em que uma moradora reclamou aos policiais, dizendo que eles estavam invadido o seu quintal e que aquilo não poderia ocorrer. A Civil informou que em uma operação como esta, há autorização da justiça para o cumprimento dos mandados,  e que ao chegar em determinados endereços, é comum que o procurado inicie uma fuga  pulando para outros quintais, e neste caso, os agentes tem o dever de inciar um acompanhamento tático para impedir, por isso, muitas vezes  é preciso a colaboração dos cidadãos de bem, para que as operações possam ocorrer com sucesso, e que nenhum momento houve desrespeito a privacidade de quem não era alvo da ação policial. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário